InícioportalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
SEJAM BEM VINDOS À ACADEMIA DE MAGIA LEGILIMÊNCIA!
NOVAS VAGAS PARA CARGOS ESCOLARES E MINISTERIAIS ABERTAS. CONFIRAM!
VOLTA ÀS AULAS!
NÃO DEIXE DE REGISTRAR SEU AVATAR E SUA FICHA DE PERSONAGEM!
TODOS OS AVATARES DEVEM TER O TAMANHO 200X400!

Compartilhe | 
 

 O passeio em Legilismeade (Evento 04)

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Water

avatar

Mensagens : 25

MensagemAssunto: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Ter Maio 11, 2010 4:11 pm

Parte 01 ~
A perca de magia

Aquele domingo era o escolhido do bimestre para que todos os alunos de segundo e terceiro ano de estudo de magia e bruxaria fossem visitar a vila de Legilismeade, obviamente com a autorização de seu guardião. O vilarejo os esperava com todas as suas lojas abertas e cheias de artigos interessantes à todos, de bebidas à presentes. Passarinhos voavam por todos os lados alegrando a todos com o seus cantos, um intenso cheiro de flores também ajudava na beleza do ambiente, mas o que mais chamava a atenção era o céu naquela manhã, límpido, claro, e sem nenhuma nuvem. Um arco-íris pairava pela vila. Arco-íris sem gotas d'água deveria ser uma coisa que jamais existiria. Mas a realidade era esta. Bruxos antigos e com um vasto conhecimento deveriam lembrar algo ocorrido a aproximadamente 12 anos atrás, quando os Talismãs do Destino finalmente foram reunidos, mas por sorte, com donos diferentes. Mas e desta vez? Quantos seriam os responsáveis pelo futuro da magia? Os Talismãs finalmente teriam um único dono? E qual o motivo daquele arco-íris para marcar o dia? Ou nada teria ligação?

Bastava esperar para que os escolhidos tomassem conhecimento de sua missão e do grupo em que teriam que conviver de ali para frente. O dia já havia chegado, os alunos estavam no local certo, mas quantos deles seriam escolhidos? Haveriam professores ou diretores no meio? E quem sabe a profecia de um garoto também não se cumpriria e seriam exatamente sete ao invés de quatro, como o número de cores daquele misterioso arco-íris. O destino do mundo magico e não-magico estava por um triz e o mal cada vez se tornava mais forte e real. O céu ofuscou a visão de todos que não estavam abrigados em alguma loja, o arco-iris estava tomando uma forma bastante brilhante. E foi se tomando conhecimento de que os quatro Talismãs tinham alguma ligação com ele.

A cor laranja foi a primeira a deixar de ser apenas uma luz e se tornar real. Dura e firme como uma rocha. O que era apenas a magia da natureza agora estava se tornando um monumento histórico. Uma coruja viera em direção a um aluno e pousou sobre seu ombro o entregando uma pulseira laranja. Outra coruja viera com uma pulseira idêntica de cor violeta e pousara sobre uma aluna, imediatamente a cor violeta que preenchia o arco-iris também tomava forma de pedra. O verde e o amarelo já não eram mais mágicos, e em dois alunos diversos surgiram duas pulseirinhas no pulso direito com as respectivas cores. E em seguida todo o arco-iris estava transformado em pedra, chamando a atenção de todos que passavam por ali. Os quatro alunos que misteriosamente receberam suas pulseiras estavam espantados e sem saber ao certo o que acontecia. Os outros três membros do grupo certamente não estavam ali no momento, ou de alguma forma já estavam com suas pulseiras.



E os rumores tomaram inicio por toda o vilarejo de Legilismeade, os donos das lojas já vinham à calçada para presenciar o tal fato, ninguém iria ficar por fora do acontecido. Uma funcionária do castelo que estava auxiliando os alunos em seu passeio disparou faíscas de cor preta para o céu, como fogos de artificio, para chamar a atenção das autoridades do local.


Spoiler:
 


Última edição por Prólogo em Ter Maio 18, 2010 8:27 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Ter Maio 11, 2010 4:35 pm

Finalmente o dia havia
chegado, sair da AML e ir para Legilismeade, o dia estava bonito e o clima agradável,
eu estava concentrado apenas nas lojas, depois de tantas cartas, eu consegui
convencer meu pai de assinar a autorização, não desperdiçaria meu tempo, ate
que uma coruja voou ate mim e me entregou uma pulseira laranja, percebi que
quando isso aconteceu o arco-íris tomava uma forma rochosa em sua cor laranja,
e à medida que outras pulseiras eram entregues as cores do arco-íris
correspondentes às pulseiras foram ficando rochosas, eu não sabia oque estava
acontecendo, mas tinha uma remota idéia, os cochichos já haviam começado varias
pessoas já tinha saído das lojas para ver oque estava acontecendo. Alguém
disparou faíscas pretas para o céu, eu preferi não comentar com os outros que
receberam as pulseiras, só queria comprar doces e sair dali, não queria todos
com os olhos no meu braço...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 12, 2010 4:22 pm

"A pulseira"
Finalmente eu pude sair daquele castelo, já não aguentava mais ver aquelas paredes de pedra todo dia. Por isso fiquei tão contente quando soube do passeio ao vilarejo, fui correndo pedir a autorização do meu pai, e ele deixou é claro, eu até pedi que ele viesse comigo também, mas não pode, como sempre está muito ocupado com o trabalho para passeios.
Não chamei meu irmão pra vim comigo por que afinal de contas nós nascemos juntos mais não grudados. E também não achei meu primo Alisson na comunal da Hakí para chamá-lo, então fiquei irritada e vim sozinha mesmo

O dia estava lindo e não era uma bobeirinha dessas que iria me empedir de aproveitá-lo e me divertir, e talvez até encontre alguém conhecido por lá, ou pelo menos faça alguma amizade nova, com alguma pessoa que preste é claro, não com qualquer mestiço ou sangue ruim que tem por aí.
Cheguei em Legilismeade e o vilarejo já estava bem movimentado, todas as lojas estavam abertas e cheias de gente, os vendedores estavam bem animados pois o dia limpo perfeito contribuia muito para o sucesso de vendas.

Não pude deixar de reparar no arco-íris lindo que pairava no céu, atraindo a atenção e olhares de admiração para as suas cores chamativas. Mas não me demorei muito olhando para o arco-íris, era belo é claro, mas eu não sou do tipo romântico que fica sonhando e suspirando ao ver um. Logo voltei minha atenção para as lojas, afinal meus bolsos estavam cheios de galeões dados pelo meu paizinho querido, na tentativa de me consolar por ele não poder vim passear comigo.

Vi na vitrine de uma livraria um livro que a muito tempo eu queria ler, no qual esperei ansiosa pelo lançamento, e já estava quase atravessando a porta da livraria quando uma coruja pousou no meu ombro e deixou cair na minha mão uma pulseira de cor violeta. Ainda com a pulseira segura na mão olhei para o arco-íris que estranhamente já tinha a parte laranja com aparência rochosa, percebi que a parte violeta também começava a ficar da mesma forma.

"Mas o que é isso? O que que tá acontecendo? E que pulseira é essa?"
Muitas perguntas passaram por minha cabeça naquela hora e para nenhuma porém eu tinha a resposta, estava confusa e não sabia o que fazer, percebi uma certa movimentação diferente no Vilarejo, as pessoas cochichavam e não paravam de me olhar, o que já estava me deixando irritada. Eu até gosto de chamar a atenção, mas não quando nem ao menos sei o por quê.
"Que droga, será que alguém aqui podia pelo menos me dizer o que está acontecendo, inves de ficar me encarando?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lilian M. Humbermann

avatar

Mensagens : 131
Player : Gabiiz

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 12, 2010 5:45 pm

Lilian | Pensamentos de Lilian | Falas de Lilian | Outros personagens

The yellow bracelet?
*... A Pulseira amarela?...*

Finalmente tinha chegado o dia, eu iria poder visitar o Vilarejo de ligilismeade, depois de muito custo consegui convencer meu pai, ele realmente não queria que eu fosse, por algum motivo, o qual? Ai eu já não sei. Bom, aquele dia estava lindo, ainda no dormitório podia sentir o clima agradável que estava no lugar. Me arrumei rapidamente, vestindo uma roupa simples, porem linda, como sempre. Passei meu perfume de frutas vermelhas e o gloss de morando e sai a procura de alguém para ir comigo ao Vilarejo.

Fui saindo passando pela sala comunal, procurei Spekos, mas não achei ‘’Aonde ele se meteu?’’ Como sempre, ele nunca estava perto quando eu queria. Bom, quem sabe já estaria por lá. Assim que sai, procurei pelo castelo alguém conhecido, mas mais ma vês não achei ninguém ‘’Pois é Lilian, terá que ir só’’ Pensei em terceira pessoa, ai por Merlin, isso nunca iria mudar, mas sai Feliz da vida, não aguentava mais ficar sem fazer nada de interessante trancada naquele castelo imenso.

O dia estava incrível, nenhuma nuvem encobria o céu, estava tudo perfeito. Todas as lojas do vilarejo estavam abertas, pude ver todas as lojas que e AMAVA, principalmente as lojas de roupas e uma livraria, que tinha a minha revista favorita na vitrine. Senti meus olhos brilhando, e fui caminhando rápido até a livraria, e por acaso aconteceu o de sempre. Tropecei numa pedra que estava no meio do caminho, e quase cai ‘’Lilian burra... ‘’ Pensei de mim mesma, então me xinguei e continuei caminhando até a livraria de cabeça baixa e brava. Fui até a minha revista e depois paguei no balcão, quando eu estava saindo da Livraria, vi Sarah parada, próxima da livraria.

Achei estranho, tinha alguma coisa diferente no céu. Olhei de dentro da loja e vi um arco-íris, mas algumas cores ... Estavam um tanto estranha... Sai da loja, olhando para Sarah, e um pouco mais longe vi Spekos, varias pessoas estavam na rua olhando o que estava acontecendo, quando de repente surgi no meu braço uma pulseira amarela no meu pulso, Olhei para o pulso perplexa ‘’Como isso foi parar ai?’’ Pensei. Depois olhei para Sarah, que também estava com uma pulsei igual, só que a cor era diferente. Pude ver o olhar de curiosos, todos olhava, para nós, alguns mais velhos, pareciam saber de algo, mas ninguém falava nada, apenas nos olhava com aquela curiosidade estranha nos olhos, que estava me deixando cada vez mais confusa.

‘’O que está acontecendo aqui?’’ Era só isso que eu conseguia pensar, não vinha mais nada na minha cabeça, isso obviamente não era NADA comum. Olhei para o céu, o arco-íris agora estava totalmente transformado em pedra, fiquei olhando para o céu. ‘’Por Merlin, por que esse povo só olha??? Poderiam falar alguma coisa’’ Abaixei a cabeça caminhando lentamente entre a multidão... isso mesmo, multidão. Em segundos todos os funcionários das lojas, estavam na rua, fora de seus postos. Parei no lado da Sarah.

Ouvia as pessoas em cochichos, e direcionando os olhares para nós – Ai que droga! Disse em voz alta, e virei meu rosto olhando para Sarah e fiz a pergunta que eu mais queria a resposta naquele momento – O que estava acontecendo? Desviei o olhar para o céu, e ouvi duas mulheres passando por trás de mim, cochichando, uma pergutou para outra algo do tipo... - Eles sãos os escolhidos? Olhei para trás, mas nenhuma estava mais ali, isso me irritou profundamente, e como todos sabem, eu sou um poço de calma e simpatia. E mais uma pergunta sem resposta passou pela minha cabecinha, que estava mais confusa do que já esteve antes ‘’Escolhidos? Escolhidos pra que? Ou melhor Por que?’’ Olhei para longe e pude ver Spekos, e fiquei olhando para ele, esperando a resposta de Sarah.


Post Tosco
Sorry os erros, preguiça
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 12, 2010 8:18 pm

"Será que alguém pode explicar?"
Ainda estava paralizada olhando para o arco-íris totalmente petrificado, parecendo um monumento pairando no céu, e ao mesmo tempo notava que as pessoas mais velhas não paravam de cochicar entre si, pareciam saber muito bem o que estava acontecendo e percebi até que alguns se retiravam desfarçadamente talvez para passar a informação ou comunicar o fato a alguém.

E estava completamente distraída e perdida entre perguntas e pensamentos quando ouvi uma voz delicada me perguntando o que estava acontecendo. Olhei para o lado na hora e dei de cara com uma garota loira com cara de meiga, que eu não reconheci de imediato por está preocupada, mas que logo depois vi que era a prima do Alisson, Lili.
- O que tá acontecendo? Não faço idéia, tô tão perdida quanto você priminha.

Enquanto falava meu olhar pousou no pulso dela e vi que nele também havia uma pulseira igual a minha mais de cor diferente, a dela era amarela e a minha violeta. Olhei para a minha própia pulseira que não tinha nem colocado no pulso ainda " ei porque que a dela é amarela e a minha é dessa cor ridícula?" sei que não é hora pra se preocupar com uma bobeira dessas, mas não pude deixar de pensar nisso, essa cor violeta não tem nada a ver comigo, é muito meiga pro meu gosto e é obvio que de meiga eu não tenho nada, já a Lili é a meigura em pessoa dá até nojo de vez enquando, como uma pessoa pode ser tão boazinha assim?

Olhando para Lili percebi que ela olhava para um garoto que não estava muito longe da gente, eu não o conhecia, apenas de vista, mas acho que ele é da mesma casa que ela. Reparei mais no garoto e para minha surpresa ele também carregava uma pulseira, de cor diferente, laranja pra ser mais exata. "Nossa, quem escolheu a cor dessas pulseiras? Que mal gosto viu, parece até um arco-íris...." olhei para o cima novamente, para o monumento de pedra que jazia ali,"dã...elas sairam de um arco-íris esqueceu?

Me aproximei mais de Lili e falei baixo para que a multidão que se formava atrás da gente não pudesse ouvir.
- O que quer que esteja acontecendo, parece que nós duas e aquele garoto estamos ligados de alguma forma...
Terminei de falar e fiquei olhando para a cara das pessoas que também não paravam de nos olhar.
- Isso já tá me irritando sabia? Esse povo todo olhando a gente, sem falar nada...- Não consegui me controlar, virei para a multidão e falei quase gritando de raiva - Será que alguém aqui pode explicar o que tá acontecendo?
A raiva já tava subindo pra minha cabeça e podia sentir meu rosto queimando, minha cabeça latejava de dor o que me deixava mais sem paciência ainda. Continuei ali parada esperando que alguém se comovesse e tivesse a boa vontade de responder a minha pergunta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 13, 2010 9:39 am

Graças á Merlin o dia em que podíamos sair do castelo havia chegado, e eu já não suportava mais ficar trancada ali, precisava ver rostos novos. Ainda bem que não foi nada complicado tirar a autorização de Sooh, já que ela praticamente me obrigara a ir para o vilarejo – “Você prefere ficar trancada até as férias, menina? Claro que você vai... todos os seus colegas vão!”. Não sabia o que fazer primeiro, havia tanta coisa! Primeiro, resolvi ir reabastecer meu estoque de materiais escolares. Comprei mais alguns livros para a minha coleção, e achei um livro incrível sobre Transfiguração que levaria de presente para minha irmã. Então, quando estava me dirigindo à Visão de Sinistro para tomar uma cerveja amanteigada, percebi o maravilhoso arco Iris no céu. Sara e Spekos estavam ali também, mas não fiz muita questão de estar perto deles. Lilian estava ali também, mas antes que eu pudesse alcançá-la, o arco Iris pareceu solidificar-se cor após cor, começando com a laranja. Pessoas assustadas olhavam o arco Iris e para algo a mais que eu não sabia o que era. Em meio a rumores e murmurinhos, alcancei Lilian.



Mas que diab... – A frase parou ao meio. Fitei o braço da garota e percebi a pulseira amarela no braço dela, ao mesmo tempo que a mesma cor condensava-se no arco Iris.Sai de perto dela, parecendo um pouco assustada e resolvi voltar ao meu destino anterior.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Neck Riddle Slughorn

avatar

Mensagens : 68

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 13, 2010 11:22 am

"The rainbow"
O arco-íris

Poucos instantes após sair do castelo de Legilimência, os alunos chegavam ao Vilarejo de Legilismeade. O sol estava irradiante. Pássaros de todas as espécies alegravam o ambiente. O leve odor de flores demonstravam delicadeza à vila. Todas as lojas, restaurantes e bares estavam abertos, prontos para receber os segundanistas e terceiranistas da AML. O passeio só acontecia uma vez por período. Essa é a época do ano em que os proprietários de lojas mais lucram. Um elemento natural chamava muita atenção. Um lindo arco-íris erguia-se por todo o vilarejo. As sete cores destacavam-se em meio ao céu azul límpido.

Andando pela rua principal, Neck teve sua atenção voltada para algumas alunas que andavam ao seu lado. Ambas usavam pulseiras. Cada uma com uma cor diferente. Sarah Collins usava uma violeta. Lilian Lancaster portava uma pulseirinha amarela.
Que estranho! Anda um pouco mais rápido, antes das garotas perceberem seu olhar. Poucos segundos mais tarde o menino entrava no restaurante Visão de Sinistro.

Depois continuo a ação
no Visão de Sinistro
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lilian M. Humbermann

avatar

Mensagens : 131
Player : Gabiiz

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 13, 2010 5:39 pm

Lilian | Falas de Lilian | Pensamentos | Outros personagens
Any explanation?
*...Alguma explicação...*

Mais uma vez, aquelas pessoas velhas que caminhavam na nossa volta com certeza sabiam o que estava acontecendo, o único problema era que elas nem se quer se aproximavam de nós, a não ser para olhar aquela pulseirinha ridícula no me braço, que por sinal, era amarela ‘’Ai que cor horrível, poderia ser violeta, igual a da Sarah’’ Fiquei ainda mais irritada, ouvi Sarah me respondendo e olhei para ela desanimada, também não sabia nada! Como pulseiras surgiam nos braços de pessoas do nada, ou sem nenhum motivo concreto.

Estava ficando cada vez mais confusa, queria gritar, e a minha paciência estava indo embora, e para isso acontecer... só Merlin sabe como é difícil. Voltei a olhar para o céu ‘’Esse arco-íris aii... nem chuva teve’’ Lembrei desse pequeno detalhe, e fiquei ainda mais curiosa, se curiosidade e ansiedade matasse, de fato eu e todo o vilarejo estaríamos morto nesse momento, tem algo de errado acontecendo. Aos poucos fui lembrando da profecia do meu primo, Alisson, nunca gostei das profecias daquele vidente, nunca eram boas, pelo menos a que ele fazia para mim. Mas não consegui lembrar a parte principal da profecia... fiquei tentando lembrar... de alguma forma.

Olhava Spekos, que parecia confuso também, mas me negava a me locomover até lá, as pessoas nas ruas me impediam, paradas nos olhando, ao em vez de dizer algo de produtivo, que me ajudasse a saber o que está acontecendo, realmente. Olhei novamente para Sarah, uma prima, distante, acho que ela não gosta muito de mim, mas também, ela é meio... má... Argh, me da medo as vezes, mas é gente boa. Pelo menos eu acho. Vi ela se aproximando mais de mim, falando baixo, obviamente não queria que aquele bando de desocupados ouvisse. Sarah diz algo que, por acaso eu também suspeitava, eu , ela e Spekos, estávamos envolvidos de alguma forma. Respondi para ela, ainda tentando lembrar os dizeres da profecia. – É... também reparei isso prima... mas por que? Essa é a pergunta certa a se fazer... Fiquei olhando para frente, quando ouço os gritos de Sarah, ela clamava por alguma explicação.

O grito de Sarah, de repente fez com que eu me lembra-se de algo... A profecia, olhei para Sarah, e disse para ela meio afobada – Sarinha! A profecia do Vidente doido do Alisson, aquela coisa que me pareceu sem nexo nenhum, diza mais ou menos isso... Lorde dos Lordes, O mal voltou em sua forma plena, aquela que jazia em um caixão respira a vida de uma forma plena, o caos se formara, e cabe a um grupo de sete o destino da magia. Depois fiquei olhando ela, que me olhava pensativa, e por fim disse – Será que isso tem alguma coisa a ver?

Antes que Sarah pudesse me responder alguma coisa, um dos funcionários do castelo, ele estava ajudando os alunos no passeio, que por sinal tinha se tornando um caos total, e pelo que me parecia, ele tinha entendi bem o recado, quando olhei saindo da varinha dele, faíscas pretas, como fogos de artifício. Ele provavelmente tentava chamar a atenção de alguém, eu esperava que fosse esse alguém que me explicasse o que estava acontecendo nesse dia, que era para ser como qualquer outro. Comum, com um belo passeio, compras, coisas banais.

Olhei para Sarah novamente, que também olhava as faíscas saindo da varinha daquele homem, fiquei com vontade de fazer mil e uma perguntas, mas ela também não sabia o que estava acontecendo, estava tão perdida como eu. Olhei para os lados, a espera de alguém que falasse algo, parecia que ninguém se quer se sensibilizou com o grito de Sarah, comecei a ficar irritada e anda de um lado para o outro ‘’ Por Merlin, Que droga de dia!’’ Vi uma menina se aproximando, e fitando meu braço, era Luna, ela se afastou de mim, um pouco assustada ‘’Poxaa, eu não mordo ‘’
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 13, 2010 9:04 pm

Narração - Minha Falas - Meus Pensamentos
“Uma possível resposta”

Mesmo depois depois da minha cena um tanto dramática devo confessar, ninguém se deu ao trabalho de responder a minha pergunta. E ao meu lado Lilian chegou a uma conclusão um tanto óbvia quanto a pergunta correta a se fazer, o por quê Spekos, ela e eu estaríamos envolvidos em algo.
Por um momento me perdi em pensamentos tentando lembrar de algo que me ajudasse com a resposta para essa pergunta, mas foi em vão, nada passou por minha cabeça que pudesse ajudar.

De repente Lili me tira do meu desvaneio falando toda afobada, me lembrando de uma profecia que presenciamos nosso primo Alisson ter em sala de aula. Algo sobre o Lorde das Trevas, o retorno do mal e...sete escolhidos. “Mas não...não será possível uma coisa dessas...”, mergulhada em pensamentos ainda demorei um pouco para responder a pergunta de Lili, ainda estava tentando organizar tudo que estava acontencendo na minha mente, era muita loucura pra um dia só.

Quando ia falar alguma coisa, um homem que estava não muito distante de nós, - o reconheci como um dos funcionários do castelo - do nada começou a soltar faíscas pela varinha, como se esta fosse um sinalizador. Parecia que estava chamando alguém, e eu ansiava desesperadamente que a pessoa que viesse, pudesse esclarecer a situação. Minha prima e eu nos olhamos ao mesmo tempo, numa breve troca de olhares que brilhavam revelando a mesma dúvida.

Quando pus minhas idéias no lugar, organizei meus pensamentos que ainda estavam um tanto confusos, enquanto ouvia voz de Lilian repetindo sua pergunta na minha cabeça como um eco: Será que isso tem alguma coisa a ver?
Sorri comigo mesma quando a idéia de estarmos relacionados com aquela profecia me parecia mais evidente, e me neguei a acreditar, com certeza isso era um engano, e claro não deixei de expressar minha opinião para minha prima.

- Não Lili, isso não é possível, não acho que tenhamos algo a ver com essa profecia. Não tem como, só se esse grupo de sete tiver alguma coisa a ver com as sete cores do arco-íris...rsrsrsrsrs
Comecei a rir daquela idéia que achava idiota mais que no fundo sentia que tinha uma ponta de verdade, mas parei de rir no momento em que percebi que Lilian não achou graça no que eu disse, aliás ela parecia paralisada, assustada com a hipótese de ser um dos sete do grupo citado na profecia.

- O que? Não vai me dizer que acredita nisso? Pelo amor de Merlin Lili, isso não tem nada a ver com a profecia, deve ser uma brincadeira sem graça que algum idiota que não tem o que fazer fez com a gente.
Ao tentar acalmar minha prima, tentava inconciêntemente e desesperadamente ao mesmo tempo, convencer a mim mesma de que eu não tinha nada a ver com aquela profecia estúpida, “E cabe a um grupo de sete o destino da magia...ha tá, até parece que eu tenho alguma coisa a ver com essa papagaida toda.”


Última edição por Sarah Windsor Collins em Sex Maio 14, 2010 8:40 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sex Maio 14, 2010 7:25 pm

GUARDIÕES





Alisson levantou-se naquela manhã de domingo e se vestiu tão distraidamente que levou algum tempo para perceber que estava tentando colocar o chapéu no pé em vez da meia. Quando finalmente consegue por cada peça de roupa na parte certa do corpo. Sai correndo até o salão comunal para procurar sua prima Lilian e Sarah para irmos juntos até o vilarejo, o garoto não via a hora de poder estar passeando. De repente bate uma vontade de consultar a bola de cristal o garoto sobe novamente as escadas e se Deten diante da mesma e começa a observar suas profundezas cristalinas e pode se observar um lindo arco-íris que aos poucos iam se solidificando, quatro pessoas surgiram na bola e ele reconheceu três, mas e o quarto quem seria? O garoto olha para o relógio em seu pulso e percebe que estava um tanto atrasado seque em direção ao seu armário e dentro de um baú retira um estojo e o coloca na parte interna de suas vestes logo depois desce correndo até o salão comunal da Hakí que há esta hora estava vazio exceto por alguns alunos do primeiro ano, o vidente passa por eles e seque em direção ao vilarejo.
Ao passar em frente de uma das livrarias o vidente nota um livro muito interessante depois de comprá-lo sai a dar voltas pelo vilarejo e nota a presença de um curioso arco-íris nos céus conforme ele tinha visto em sua bola de cristal.


-- não pode ser possível, quer dizer que os quatros estão reunidos. O garoto olha atento para todos os lados como se estivesse à procura de algo ou alguém.

Vejo minhas queridas primas paradas à porta de uma livraria e vou em direção a elas e percebo algo em seus pulsos” não pode ser possível”sim eram duas pulseiras.

-- olá garotas vejo que foram escolhidas? Lembra-se de minha visão ela esta se realizando e sim todos os quatros estão reunidos. Tomem cuidado a lady das trevas está em algum lugar por aqui.

As garotas fazem um cara de espanto como se não houvessem entendido nada. Às vezes o vidente se esquecia de que só ele era sabia de quase tudo por causa de sua bendita vidência.
Deixo as garotas com uma cara de espanto e sai dando voltas pelo vilarejo e aos poucos vejo os outros escolhidos, mas não me dirigi a eles somente observava, mas nem todos estavam ali, onde estariam o vidente não fazia ideia.

Tomo muito cuidado para não ficar sozinho, pois poderia ser atacado a qualquer hora era muito perigoso ficar por ali. Neste momento uma funcionaria do castelo dispara faíscas pretas de sua varinha e o garoto fica por ali mesmo dando voltas como se quisesse localizar o ultimo guardião.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sex Maio 14, 2010 7:46 pm

Era praticamente impossivel chegar ate as lojas, ele ja havia avistado Lilian e Sarah, e pode perceber que elas tambem tinham pulseiras mais as pessoas o impediam de passar e ir ate elas, quando ele finalmente conseguiu, viu Alisson se aproximar delas, Spekos parou rapidamente e foi para o outro lado pensando:

Aquele vidente medito a besta --''

Ele havia se esquecido, era so mudar seus traços e por a mão no bolso, era tão obvio e facil que Spekos nem mesmo pensara nisso, quando ele fianlmente entrou em uma loja, totalmente deserta, com um pouco de esforço ele conseguiu mudar suas feiçoes, ele passou de calmo e relaxado, para alguem cansado e triste, passou perto de Lilian, Sarah e Alisson, eles nem mesmo perceberam que era ele, mais ainda assim pensou ter visto a bela Lily o olhando pelo canto do olho, mas devia ser so imaginação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jupiter Silva

avatar

Mensagens : 200

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sex Maio 14, 2010 8:29 pm

Ao contrário do que todos os garotos queriam, Júpiter não estava com a menor das vontades de andar pela cidade. Isso, porque o pai dele era funcionário e morava no colégio, permitindo ao garoto ter outro quarto além do dormitório e também, sair de lá a hora que quisesse, desde que não desrespeitasse nenhuma regra.
Sim amigos, as vezes as vantagens são desvantajosas.
Então na manhã de domingo, às 7 da manhã, Júpiter foi acordado pelo seu querido papai, que mantinha uma alegria irritante em todo o rosto. Sério gente, alegria de manhã irrita. ... Muito.

Pai, você não pode voltar lá pra hora do almoço não? – Júpiter nem levantou da cama, enquanto dizia aquelas palavras procurando um dos relógios no quarto. Sim, realmente o quarto era dele, já que ele estava em sua casa, e não em um dormitório. O garoto constatou que ainda era muito cedo, tentando esconder a cabeça em baixo dos lençóis em vão. O homem que já tinha adentrado o quarto puxou-os de uma maneira brusca, deixando a mostra a cueca do rapaz, enquanto as calcas estavam jogadas em um outro canto qualquer do quarto.


Agora aquilo já não importava muito. Júpiter levantou-se e vestiu a primeira roupa que encontrou, estava amassada era certo, mas poucas pessoas reparariam na roupa do garotom enquanto ele caminhasse acompanhado pelos dois pais.

Sair na rua em pleno domingo as 8 da manha parecia um completo absurdo. Jupiter também considera que se chamar Júpiter e ter dois pais é um completo absurdo. Mais ainda se eles resolverem caminhar de mãos dadas. O garoto passou a segui-los de longe, enquanto observava as lojas, com certeza ele não era o maior fã de passeios em família.
Os três foram caminhando até o centro da cidade. Não tinha muitas coisas para se ver ali, apenas o grande arco ires do céu, que de tão nítido parecia sólido...
-SÓLIDO?- Júpiter arregalou os olhos para a grande coluna de pedras que havia se formado no lugar do amarelo do arco ires. O garoto cobriu a cabeça retirando a varinha do bolso e gritando em altos brados, o maximo que conseguia. Afinal, arco ires não é feito de pedras, e sim de reflexos do sol.

PAAAIIIII, O MUNDO TA ACABANDOOO, PAIIEEEEE, OO PAAIII – É, com certeza aquilo surtiu efeito. Em menos de um segundo os dois homens voltaram a atenção ao filho, desesperado, encolhido atrás dos mesmos, e gritando feito um doido.

O ANO NOVO CHEGOU, É 2012, FUDEU DE VEZ, EU QUERO A MINHA MÃE, PAAAIIIIIII, PAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII... – é claro que gritar igual a um condenado tem suas vantagens e desvantagens. A vantagem é ser cercado pelo seu pai, e ter a certeza de que nada vai te acontecer. A desvantagem é ficar cercado de gente que acha que você é doido, e não notar pequenos detalhes, como por exemplo, uma ave carregando uma pequena pulseira verde, que a derruba justamente no bolso da sua camisa.


off: eu nao me sinto nada bem hj... hamm, vou pro chat e vou fazer isso em varios eventos... foi mal, off
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rafael Lestrange

avatar

Mensagens : 80
Player : Triste e magoado

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sex Maio 14, 2010 9:04 pm

Estava muito cansado para ndar pela cidade mais fazer oque né.

Tomei bahho escovei meus dentes e pentiei meus cabelos. Olhei para a janela e vi como estaria o tempo. O dia ta claro o clima ta suave.

*Que porcaria de tempo!!

Então me retirei do salão comunal da Obskuní e fui da uma voltinha.

No Vilareijo eu dou umas voltinhas e encontro o Spekos, espionando. Balanço minha cabeça pro lado e pro outro e digo:

- Que bonito! Espionando.

Ele toma um susto e eu dou uma risadinha, bem bixo para ninguem notar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lilian M. Humbermann

avatar

Mensagens : 131
Player : Gabiiz

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 15, 2010 11:07 am

Lilian | Falas de Lilian | Pensamentos | Outros personagens

Explanation please?
*...Explicações, por favor?...*

Não sabia mais o que fazer, estava ficando brava com todos a minha volta, não aguentava essa falta de explicações e a todo momento mais pessoas aproximavam-se de nós, como se fossemos uma grande atração no vilarejo. Luna continuou se afastando, eu fiquei olhando para ela, um pouco brava ainda, mas não por ela, mas sim por essas malditas pulseiras que tanto chamavam a atenção de todos.

Olhei para Sarah, que por sinal estava perdida nos seus pensamentos, igualzinha a mim. Quando eu vi um sorriso no rosto da minha prima, pensei que ela estivesse ficando doida, mas não, ela descordou totalmente da minha teoria, que podíamos ter algo a ver com aquele profecia do meu primo vidente. Mas minha expressão não mudou, não sei porque, mas eu realmente achava que isso estava ligado, de alguma forma. Sarah ria da situação, mas eu não. Com minha expressão séria, disse para Sarah – Não ria prima, é melhor não rir. Disse olhando para frente e vendo um garoto se aproximando.

Quando ele aproximou-se um pouco mais, pude ver quem era, era o Alisson, pelo menos ele deveria saber de alguma coisa, deveria ter visto algo na bolinha de cristal como sempre fazia, mas o único problema é que ele nuca fala. Ele chegou nos cumprimentou e começou a falar. Arregalei os olhos, olhando para Sarah e depois para Alisson e repetia as palavras dele mentalmente um pouco perplexa ‘’Como assim? A Lady está por aqui?’’ Fiquei olhando para os lados, mas não via nada alem de pessoas curiosas. Então, por fim disse – Como assim Alisson? Explica isso melhor! Falei num tom um pouco ríspido.

E mais uma vez lá estávamos perdidas em pensamentos, ninguém falava nada com nada, NADA acontecia para nos ajudar a desvendar esse bendito mistério. Olhei para onde Spekos estava, dês que tinha começado aquela confusão, mas ele não estava mais ali. De fato ele não ia aproximar-se de mim, ou de qualquer outra pessoa que estivesse próxima de Alisson. Enquanto esperava a resposta de Alisson, que por sinal não chegava. Provavelmente ele tinha falado de mais, como sempre fazia, mas me deixando muito preocupada e mais nervosa do que antes. Agora tinha quase certeza do que tinha dito a Sarah. Nós tínhamos sim, algo a ver com aquele maldita profecia.

Vi um homem com feições tristes passando por perto de mim, logo que o olhei nos olhos, vi algo familiar. Lembrei do anel que Spekos tinha me mostrado na sala comunal da Joie ‘’Não acredito nisso’’ Me afastei um pouco de Sarah e Alisson e segurei o homem pela a mão, e vi que ele estava com Rafael e os cumprimente – Olá... Mas olhei para o homem e disse num tom baixo, para apenas ele ouvir – Spekos...? O homem arregalou os olhos, tive a certeza que era Spekos, fiquei olhando para ele balançando a cabeça negativamente, mas antes que pudesse falar algo, ouvi um garotinho do primeiro ano gritando.

Me virei de costas para ver o que estava acontecendo. Quando notei uma coruja colocando algo no bolso do menino, igualzinho tinha feito com Sarah e Spekos. Fechei os olhos e lembrei do que Alisson havia dito, sobre a sua visão ‘’ Lembra-se de minha visão ela esta se realizando e sim todos os quatros estão reunidos.’’ E tudo começou a fazer um pequeno sentido... ‘’Quatro...’’

Sussurrei para Spekos, pedindo para que voltasse ao normal e o puxei para se juntar a mim, Sarah e Alisson. Percebi que eles também olhavam para o menino, que gritava desesperado. Lembrei do garoto, era Júpiter, o menino estranho que tinha encontrado na praça uma vez. Por mais estranho que ele fosse, era legal, confesso que fiquei com pena, ouvindo ele chamar pela mãe, que por sinal ele não tinha. Olhei para Alisson e disse num tom ríspido – Os quatro que você disse... Somos eu Sarah, Júpiter e Spekos? E o que vau acontecer? Fiquei olhando para meu primo séria, queria uma resposta, já estava cansada de ver aquelas pessoas nos olhando, como se fossemos aberrações.


Última edição por Lilian H. Lancaster em Ter Maio 18, 2010 9:02 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 15, 2010 3:48 pm

A ANTIGA PROFECIA



A cada momento uma parte do mistério ia sendo resolvido e o vidente já tinha certeza do que tudo aquilo significava. Sua prima ficava nervosa e não parava de repetir a mesma pergunta até que o vidente resolve responder.

-- Sim Joane esta aqui ela tem um dos talismãs.

Ela parecia mais nervosa e confusa do que antes. Alisson observava spekos que estava muito estranho, ele acabava d esse juntar ao grupo e também tinha uma pulseira em seu pulso não dei muita importância a ele e respondi a lily.

-- não nemhum um de vocês e um dos quatro.os quatro são os donos dos talismãs.tres adultos e um aluno. E sim todos os talismãs estão aqui reunidos no vilarejo.

A garota ficava cada vez mais nervosa, o garoto fica por ali mesmo esperando a reação de sua prima e esperando novas perguntas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jupiter Silva

avatar

Mensagens : 200

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Seg Maio 17, 2010 2:51 pm

Enquanto o céu era cobrto pelo arco ires de pedra que já estava tôo completo, um pequeno grupo de alunos se juntava próximo a um dos barzinhos.
Júpiter soltou-se do colo dos pais e correu próximo a Lílian, uma garota que estava ali no meio dos meninos, e que ele havia conhecido na escola alguns dias antes.

Lílian? ... Eee... Alisson né? – Júpiter observou o rapaz que se postava próximo a garota. Eles pareciam descutir qualquer coisa séria naquele momento, mas tudo aquilo parecia sério demais para não ser descutido. A pulseira no bolso de Júpiter já estava praticamente caindo para fora, mesmo eno um bolso lardo e fundo. O rapaz pegou-a colocando ela no pulso e voltando a falar com a garota, se intrometendo na conversa dela mais uma vez.

O que se passa? Que são essas coisas? – Júpiter olhou a pulseira no braço de Lílian. Era exatamente igual a que ele portava, mas de outra cor. Mais a frente, Specktos, o rapaz de quem ele não gostava, e Sarah, a belíssima filha don diretor também portavam umas puleiras exatamente iguais a de Júpiter.

O menino caminhou para trás e observou o arco-ires petrificado. Ele não sabia o que estava acontecendo, mas também não queria saber. Parecia... Perigoso. Ele então subiu em um pequeno palco, a fim de se pronunciar. O caso é que Júpiter não podia ter a atenção e todos com a altura que tinha, mas talvez fosse melhor tentar falar do que ficar abobado olhando as colunas coloridas de pedra. E também, que ele não queria memo ficar por ali sem fazer nada.

-GENTE! – gritou o rapaz de cima de uma pequena união de tijolos que deixavam-no um pouco acima das cabeças dos demais. – Olha, eu não sei o que é, mas eu não vou ficar para descobrir. E também não vou ficar com a idéia suicida de usar esta pulseira o tempo todo. E fosse vocês buscaria proteção a partir de agora. Isso pode ser uma brincadeira muito sem graça, algo muito bom ou muito ruim.

Quem quiser saber que descubra!
– O rapaz terminou as frases, descendo do palquinho e saindo de perto dos demais. Não havia mais muitas coisas a dizer, mas vivendo 12 anos em um mundo completamente mágico, Júpiter sabia que aquelas pulseiras não podiam ser bom sinal. Pelo menos não do jeito que foram recebidas.
Ele ajuntou-se novamente aos pais. Talvez fosse melhor voltar para casa e encerrar aquele passeio. Mas por enquanto, melhor observar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Water

avatar

Mensagens : 25

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Ter Maio 18, 2010 8:26 pm

Parte 02 ~
O encontro dos sete escolhidos
O tumulto já estava formado no vilarejo de qualquer forma, todos queriam ver o que acontecera. Os escolhidos começavam a se encontrar, por enquanto apenas alunos estavam neste meio, o que seria algo bem mais fácil pois todos eram “quase amigos”. O futuro da magia não pertenceria apenas a crianças, pertenceria? Não. Não mesmo. E ali no meio da multidão estavam os outro três escolhidos. Que os sete estavam juntos era evidente. Assim como que os quatro donos dos talismãs do Destino também estavam ali.
Mas se os quatro donos estavam ali automaticamente Joanne Dark estava no vilarejo de Legilismeade. Trazendo assim mais uma vez terror ao coração daquelas pobres crianças. O Clã Lasombra acompanhava a Lady? Ou estaria ela sozinha e sem nenhum reforço? Qual o motivo de sua visita inesperada? E dúvidas constantes iam se passando pela cabeça do grupo que ainda estava começando a descobrir a enorme responsabilidade que iriam carregar de agora em diante, e do porque teriam que zelar por sua pulseira, não deixando-a se romper.


E quando os primeiros funcionários que estavam no castelo e viram o sinal preto no céu começaram a chegar apareceram mais dois dos escolhidos para os sete. Um deles era um funcionário bastante humilde e com um caráter único. Ele ganhara a pulseira de cor índigo mais trazia consigo uma pulseirinha vermelha, teria ele ganhado duas pulseiras sozinho? Qual seria o motivo dessa bi-escolha? E a pulseira azul fora encontrada no chão por uma pessoa que não seria tão adequada para carrega-la, pelo menos aos olhos dos outros seis integrantes do grupo.

Os comentários seguiam por todos os lados e explicações deveriam ser dadas aos envolvidos naquilo que estava acontecendo. E como sempre o diretor da Academia não estava presente para fazer o seu serviço. Uma mulher loira e belíssima que trabalhava como enfermeira da ala hospitalar da AML e do ST Mungus recolhia os alunos mandando-os para o castelo, onde teriam mais informações do que acontecia. Já que alguns adultos já sabiam mesmo e outros iriam ficar sabendo em breve por terem acesso ao Diário de Um Mago News, que certamente noticiaria o acontecimento ela não ligou de explicar-lhes também.


Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dalmo, o Elfo Domestico*

avatar

Mensagens : 76

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Ter Maio 18, 2010 9:04 pm

Assim que o elfo chega no Vilarejo de Legilismeade, percebe uma estranha movimentação por toda a vila e uma atenção especial para si. Anda por alguns instantes - desconfiado por toda aquela atenção - e para diante de uma atraente menina, que carregava em seu braço uma pulseira amarela.

- Senhora, a senhora pode me explicar o que está acontecendo aqui na vila de Legilismeade, minha senhora?

Lilian Lancaster, a tal moça atraente, fica um pouco confusa com Dalmo em sua frente e responde logo após que acha que os que portam pulseiras são "escolhidos". Ela questiona-o por quê ele está portando duas das sete pulseiras. Embaralhado com a pergunta, o elfo cai em lágrimas e bate a cabeça em uma pedra próxima.

- DALMO NÃO SABE! Dalmo é um irresponsável... Não sabe nem explicar para a senhora por que está com duas pulseirinhas... Perdão, senhora, a senhora perdoa o Dalmo?

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 19, 2010 10:08 am

E então, mesmo dentro de um lugar que julgava seguro, me via em uma enorme confusão. Eu não entendia o que estava acontecendo, por que um arco Iris se torna sólido do nada? E isso, aqui no Brasil, era normal? Por que, mesmo no mundo bruxo, se eu falasse em um arco Iris sólido na terra onde eu nasci certamente me internariam em uma clinica para deficientes mentais. Mas, quem sabe seria um sonho? Ou melhor, um pesadelo nesse caso. Dentro do Visão do Sinistro, as noticias começavam a chegar, e o lugar também á se encher de curiosos que faziam perguntas uns aos outros, querendo saber mais. Meu corpo queria ficar ali, no lugar quente, com uma cerveja amanteigada, sem nem uma confusão aparente; Mas minha cabeça queria fazer como as pessoas eu estava ali, sair e procurar informações. Claro, não totalmente como eles, já que queriam saber mais para saciar suas curiosidades. Eu precisava saber mais, por que meus amigos estavam ali, amigos que conquistei passado tanto tempo.Eu não queria ser uma inútil como fui no passado e , quem sabe por uma maldita emboscada do destino, perder mais alguém.Fui então ao balcão abarrotado de gente, e paguei pela bebida.

O choque entre a sensação de frio e calor ao passar pela porta me provocou uma arrepio forte de mais. Todos falavam ao mesmo tempo, alguns corriam, outros gritavam. Reconheci um colega gritando para os pais “O MUNDO VAI ACABAR!” e apenas balancei negativamente a cabeça. Se acabasse, o que adiantaria gritar? Isso não pouparia sua vida. Alguns funcionários do castelo chegaram à cena, e procurei pela minha irmã, ou quem sabe pela professora Isabelle, mas não encontrei nem uma nem outra. Vi Lilian e um Elfo (que batia na cabeça feito um louco) e vencendo a onda de vergonha por ter fugido dela antes, me aproximei.


-Lily, desculpe por antes... Eu sou... você sabe... – Viro-me para o elfo burro e seguro as suas mãos para que parece de se castigar, e vejo as duas pulseiras. – O que está acontecendo elfo? Por que o arco Iris está solido? Lily, você recebeu duas pulseiras? O que elas significam?

Como eu consegui fazer tantas perguntas em tão pouco tempo? Tanto o elfo quando Lily não sabiam á qual delas responder primeiro.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 19, 2010 1:56 pm

Narração - Minha falas - Meus pensamentos

"Finalmente uma resposta?"
Já se passou algum tempo desde que uma coruja apareceu do nada e me entregou uma pulseira violeta, ao mesmo tempo que o arco-íris se solidificava. Não fui a única a receber uma pulseira, Lili, Spekos e Júpiter – o escandaloso que gritava pensando que mundo tava acabando - também, e todas de cores diferentes. Uma multidão de curiosos nos rodeou, e nos observavam enquanto cochichavam uns com os outros,
aparentemente sobre algo que nós não sabíamos, algo a ver com nossas pulseiras. O que? Isso era o que eu mais queria saber nesta hora, mais nenhuma daquelas pessoas inúteis se habilitou a responder minhas perguntas. O que me irritou muito e me fez perder a paciência, “odeio ser ignorada”.

Lili se lembrou de uma profecia que Alisson tinha feito alguns dias atrás durante a aula, e cogitou a possibilidade de nós termos algo a ver com ela. Meu subconciente até acreditou nisso, mais eu não podia acreditar e não queria que isso fosse verdade, onde que o destino da magia vai depender logo de mim? Eu tenho cara de heroína? E ri só de pensar nessa hipótese. Mas minha prima não achou muita graça, estava preocupada demais, de repente vejo Alisson se aproximando e percebo um olhar dele em direção a nossas pulseiras.

- Olá garotas vejo que foram escolhidas? Lembra-se de minha visão ela esta se realizando e sim todos os quatros estão reunidos. Tomem cuidado a Lady das trevas está em algum lugar por aqui.
Pronto, ele simplesmente falou isso e se calou, esse jeito de que tudo sabe tudo vê do meu primo, é o que mais me irrita nele. Tudo o que ele conseguiu fazer foi nos confundir ainda mais, e nos deixar mais assustados, afinal se a Lady estivesse mesmo no Vilarejo, coisa boa não vai acontecer. Nesse meio tempo Spekos se juntou á nós e Lili tentou fazer com que Ali explicasse direito o que estava acontecendo.

– Os quatro que você disse... Somos eu Sarah, Júpiter e Spekos? E o que vai acontecer?
- Não nenhum de vocês e um dos quatro. Os quatro são os donos dos talismãs. Três adultos e um aluno. E sim todos os talismãs estão aqui reunidos no vilarejo.
“Mais que droga, não dava pra esse garoto explicar algo direito uma vez na vida?” Aquela idéia para mim era absurda, e não tinha sentido nenhum, eu simplesmente me negava a acreditar naquilo.
- Espera aí Ali, você quer que eu acredite que sou uma das sete escolhidas, só porque uma coruja me entregou uma pulseira que saiu de um arco-íris?

A expressão do meu primo não era uma das melhores e isso não era bom, significava que ele não estava para brincadeiras, estava realmente falando sério e acreditava no que dizia.
- Tá bom então, supondo que isso seja verdade, somos escolhidas pra quê? Pra salvar o Mundo Mágico? – Comecei a ri debochadamente com a idéia, parei e fiquei séria – Ha por Merlim, eu vou salvar o mundo? – apontei pra minha prima que estava ao meu lado – A Lili pode até ser, com essa cara de boazinha e tal, mais eu? Vê se eu tenho cara de heroína?

Como se já não bastasse toda aquela confusão, de repente Júpiter começou a gritar um monte de baboseira sobre não querer ficar pra descobri o que era tudo aquilo, e que usar as pulseiras era uma idéia suicida, eu que já estava sem paciência não me controlei, nunca fui gentil e não seria naquela hora que eu mudaria pra melhor.

- Desce daí garoto, se você não sabe de nada então não atrapalha, deixa de ser escandaloso, será que você só sabe gritar?
Minha cabeça latejava de dor, estava tendo um dia horrível, e a essa altura meu humor com certeza também não era um dos melhores, não precisava de um garoto lesado gritando no meu ouvido, para piorar a situação.

Estava tão perdida em pensamentos que demorei até perceber que um elfo doméstico se aproximara, só percebi quando ele falou com minha prima Lili, perguntando o que estava acontecendo, era o elfo da família dela. Ela ainda explicou pra ele que os donos das pulseiras são "escolhidos", uma coisa que eu nunca faria, perder meu tempo com um elfo doméstico insignificante.

Então reparei que ele estava segurando duas pulseiras de cores diferentes na mão, e fiquei surpresa, será que aquele elfo não é tão insignificante assim? Lilian também surpresa perguntou a Dalmo o que ele tinha duas pulseiras, e a criatura estúpida começou a se bater porque não sabia responder. “Aff...não tenho paciência pra isso não”. Em dias normais a cena de um elfo se torturando até que seria divertida para mim, mas no momento não achei a menor graça. E ainda pra completar, chega Luna a irmã da namorada mestiça do meu pai, também fazendo um monte de perguntas.

– O que está acontecendo elfo? Por que o arco Iris está solido? Lily, você recebeu duas pulseiras? O que elas significam?
Ha não, aí não aguentei, meus nervos estavam a flor da pele e minha tolerância era zero. Desviei meu olhar do elfo e olhei para a garota, estava impaciente e não consegui me controlar.
- Ô garota você é lerda ou o quê? Não tá vendo que ninguém aqui sabe o que tá acontecendo? E que duas pulseiras o quê? Se você fosse inteligente ia ver que a pulseira da Lili tá no pulso dela.
“Ai que ódio, o que eu fiz pra merecer uma coisa dessas?” pensei que minha cabeça fosse explodir, olhei para Alisson que ainda não tinha conseguido falar nada devido as interrupções, esperando uma resposta, e uma explicação clara dessa vez.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 19, 2010 2:08 pm

E para completar todo o alvoroço do dia, minha querida Sarah chega e se mete em uma conversa que não era dirigida á ela.

- Ô garota você é lerda ou o quê? Não tá vendo que ninguém aqui sabe o que tá acontecendo? E que duas pulseiras o quê? Se você fosse inteligente ia ver que a pulseira da Lili tá no pulso dela.

Olhei com um olhar que seria capaz de derreter uma pedra, com um poder de arrancar a cabeça daquela menina em menos de dois segundos.

- Quem é mais lenta, Sarah? Eu ou você? Será que você não percebeu que eu estou converçando com a Lily e com o elfo? Ou será que você também resolveu assumir o lugar deles? Se liga, quando eu quiser falar com você, não vou te chamar de Lilian.

Virei a cara para ela, quando ela começou a retrucar.Sabia que o que ela mais odiava era ser ignorada, e foi isso que eu fiz.Enquanto ela perdia o tempo dela falando coisas que eu nem escutava, virei com um sorriso forçado para o elfo.

-Tudo bem, elfo. Se você souber de alguma coisa, seria bom que nos explicasse.Bom, sei que não estou no meio de tudo isso, mas... são meus amigos, quero que fiquem bem.

Olho para Lilian que observava a cena e sorrio.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lilian M. Humbermann

avatar

Mensagens : 131
Player : Gabiiz

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 19, 2010 7:27 pm

Lilian | Falas de Lilian | Pensamentos | Outros personagens

Finally the Explanation
*... Finalmente a explicação... Eu acho...*


Estava aflita, sentindo meu coração batendo cada vez mais acelerado, si me restava saber se seria de medo ou nervosismo. Alisson ao em vez de esclarecer as coisas, estava me deixando ainda mais confusa e assusta. Principalmente quando confirmou que Joanne provavelmente estaria ali. Abaixei a cabeça pensativa, não sabia o por que de tudo aquilo estar acontecendo, mas tinha certeza que estávamos envolvidos com a tal profecia que tinha dito a Sarah, profecia que meu primo tinha feito.

Depois de um tempo de cabeça baixa, levantei o olhar olhando para Spekos, que estava calado, ele não parecia nada bem. Desviei o olhar para Alisson e Sarha. Ainda um pouco confusa, ouvia Sarah fazendo piada do que tinha acontecido. A Expressão de alisson não muda, o que me fez entender que realmente era verdade. Sarah continuou a falar, quando ela diz - A Lili pode até ser, com essa cara de boazinha e tal, mais eu? Vê se eu tenho cara de heroína? Olhei para ela e disse num tom ríspido – Saraaaah, sem graça isso. Mas ela continuou, e eu percebi algo de diferente.

Quando eu olhei para minha frente e vi o menino estranho da Praça. Júpiter. Ele diz meu nome, olhei para o seu pulso e pude ver a maldita pulseira, não aguentava mais ver aquelas pulseiras no pulso de ninguém. Ouvi sua pergunta, mas não sabia responder, então isso tentando consolar ele. – Não sei de nada Júpiter, mas não deve ser nada de mais. Ouvi o menino gritando, e mais uma vez Sarah Estressa gritou com o garoto, toda esse pressão me deixava com os nervos a flor da pele.

Depois de um tempo, pude ver um elfo domestico se aproximando de mim, ouço sua pergunta e digo calmamente – Acho que somos ‘’escolhidos’’, Por que você tem duas? Acho que essa foi a pergunta errada. O elfo começou a se bater a cabeça numa pedra, que estava próxima. Me ajoelhei ficando na altura o elfo e comecei a dizer – Dalmo, para com isso DALMOOO!!! Enquanto o elfo se castigava, me deixando nervosa, não queria ver a pobre criatura sofrendo daquele jeito. Vi Luna voltando a se aproximar de mim, olhei para ele sorrindo, enquanto ouvia suas palavras, até que ela faz uma coisa ÓTIMA. Segurou os braços do elfo, fazendo ele parar de se castigar. Depois que Dalmo acalmou-se, passei as mãos pela cabeça dele e disse – Dalmo, calma, não precisa disso tudo, vai ficar tudo bem...

Levantei e olhei para Luna, que questionava o Elfo, depois olhei para meu braço, lembrando da minha pulseira amarela. Antes que eu pudesse falar algo, Sarah começou a falar, iniciando uma pequena discussão com a Luna. ‘’Atá, só o que me faltava agora era começar uma discussão aqui’’ Entrei entre as duas e disse – Boooom, mas voltando ao assunto... Luna, não sei o que estava acontecendo, mas como disse o Alisson, somos escolhidos para alguma coisa, como salvar o mundo... Olhei para Sarah e Lembrei do que era me disse ‘’Eu tenho tanto cara de boazinha assim?’’ Pensei rapidamente, mas por fim disse – Sarah, não vai adiantar ser ignorante com as pessoas Disse baixo. De modo que apenas ela ouvisse.

Respirei fundo, olhando mais uma vez o céu, agora tudo começava a fazer algum sentido, realmente parecia que éramos escolhidos, mas por que eu? Ai e não tenho a menor idéia. Abaixei novamente ficando na altura do Elfo e segurei as mãos dele, para se caso ele quisesse voltar a se castigar, eu pudesse impedir. – Dalmo... Esse seu nome né? Ele concordou com a cabeça então continuei – Alguém mandou você aqui para entregar essas pulseiras? Disse num tom calmíssimo, para não assustar o elfo, não queria outra crise dele. Pude ver o elfo com uma cara de pensativo. Chamei Alisson com a mão, e fiz sinal para ele abaixar-se ao meu lado e perguntei para ele, já que era o vidente, deveria no MINIMO poder nos responder algo – Alisson... todos os escolhidos estão aqui? Fiquei olhando para ele, depois para Sarah, que parecia entediada com tudo isso, obviamente queria uma respostar assim como eu e todos que estavam com aquelas malditas pulseiras.

Olhei mais adiante e vi uma mulher loira, conhecia ela do castelo ‘’ O diretor que devia fazer isso’’ Pensei. Ela estava organizando os alunos para voltarem ao castelo, logo depois vi mais alguém com as pulseiras na mão, respirei fundo tentando me concentrar no elfo. Ainda abaixada, olhei para o rosto de todos que estavam na minha volta. Sarinha, Luna, Spekos, Júpiter, Alisson, e o Elfo, com quem eu mais me preocupava no momento. Olhei para ele, não sei por que, mas ele sabia algo, indiretamente pelo menos, e eu queria saber o que era. Fitava o Elfo e Alisson, esperando as respostas.


Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 19, 2010 7:48 pm

Eu ja não aguentava mais aquilo.. todos ao nosso redor.. cochichando coisas como se eles soubessem coisas que de alguma forma, nos não sabiamos, Alisson ja tinha amedrontado as garotas,Jupiter ja tinha tido sua crise, Sarah ja havia explodido com ele, e tudo aquilo ainda acoava na minha mente, e agora ainda tinha Dalmo, aquele elfinho maluco com duas pulseiras, que gritava enquanto se castigava por não saber como elas haviam aparecido em seus pulsos, minha cabeça iria explodir, eu não conseguiria mais ficar ali, não com tanta coisa junta na minha cabeça... eu precisava extravasar, queria gritar, berrar com todos, mais continuava com cara de indiferente, como se eu não estivesse nem ai... E meu pai? Onde se metera? desde o anel eu não o via e ele não respondeu nenhuma de minhas muitas corujas, teria acontecido algo com ele? ele estaria bem? ele com certeza saberia oque fazer nessa situação, eu fui ate Lilian que ainda tentava conversar com aquele elfo estupido, eu a puchei pelo pulso sem nenhum cuidado e ouvi ela reclamar algo mas não dei atenção e disse:

-Olha so amore, não vou mais ficar aqui, ok? Vou voltar para o castelo ou sei lah, vou me disfarçar de alguem, mas aqui eu não fico mais tudo bem?

Eu lhe dei um rapido beijo e me virei para ir embora.

Spoiler:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Dalmo, o Elfo Domestico*

avatar

Mensagens : 76

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qua Maio 19, 2010 8:14 pm

Castigando-se, o elfo era acalmado por Lilian Lancaster e questionado ainda mais por Luna Farrel, que chegara a poucos instantes.

- Dalmo não sabe, minha senhora, Dalmo não sabeeeeeee!!! Dalmo é um inútil, Dalmo não sabe nem responder por que tem duas pulseirinhas!

Ele ainda guinchava mais alto a cada batida com a cabeça na pedra.

- A senhora perguntou para Dalmo por que ele tem duas pulseiras, mas Dalmo não sabe nem responder isso.

Com mais alguns tantos minutos de luta e palavras confortantes, a menina (Lilian) conseguiu acalmar mais Dalmo. Nada muito fixo, já que a cada questionamento ele guinchava ainda mais alto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Edward Crowley

avatar

Mensagens : 27
Player : Cauteloso

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 1:09 am

aparator no portão do vilarejo de Legilismeade, pessoas olham
Para mim, mas eu não dou atenção ando ate certo ponto.
[b]Paro ali e vejo uma pulseira azul pego à pulseira na mão,
Sabia exatamente por estava ali e para quer, o que aquela
Pulseira significava.
Muita gente estava ali, comentando uns entre os outros, alguns me olhava e acenavam com a mãe
E com os rostos sorridentes, gente insignificante minha vontade era de matar
Alguém só para ver o sangue, pois havia tempo que não sentia o medo de
Alguém.
Mas não poderia já que estava no corpo do Philip, o possisuco era mesmo
Convincente ninguém desconfio que eu fosse um fugitivo de azkaban.
Vejo um grupo de alunos reunido, e um Elfo domestico nojento.
Reparo que eles estavam no centro das atenções de todo o vilarejos
Eles tinham pulseiras iguais a minha só que as diferenciava entre si era a cor
O Elfo nojento estava em poder de duas pulseiras, será que o maldito
Elfo era um ladrão barato ou eu teria que aguenta um ser insignificante
Faz parte do grupo, como se já não bastasse um bando de crianças.
Aproximei-me deles e todos pareciam ser íntimos de Philip, uma me chamo
De pai, os outros dois de tio.
O fato era que eu não sabia nada sobre aquelas pessoas.
vi o Elfo falando com a menina que me chamo de tio minha vontade
Era de da um chute na que La coisa mas me segurei.

-Oi a todos vocês.
Falei no melhor tom amigável que poderia fazer acho que fui bem convincente
"esse então e o grupo, os escolhidos, todos eram alunos e um Elfo, o mundo ta perdido,
Pois ate eu estou enferrujado e duelos. Que droga!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 8:00 am

O VIDENTE E SUA PROFECIA

Àquela hora do dia um alvoroço total havia se formado no vilarejo, nunca tinha visto tantos bruxos adultos reunidos antes. O pequeno grupo que anteriormente era formado somente por eu, Lilian e Sarah ganhou novos membros o joieno spekos que também tinha uma pulseira o garoto um tanto esquisito da obskurní júpiter, Dalmo o elfo domestico e finalmente luna e sua Irma.

Podia perceber a impaciência e o nervosismo no rosto dos integrantes do pequeno grupo, queria responder logo as perguntas que me foram feitas, mas depois de tantas interrupções não sabia se saberia responder a todas aquelas perguntas que simplesmente tentei responder como uma única resposta. Ao começar a falar com uma voz etérea e percebo todas as cabeças dos integrantes daquele grupo se voltar para mim.

-- as pulseiras não são simples objetos vocês devem zelar por elas não a deixem cair na mão de terceiros eu acho que elas não devem ser rompidas. Estão vendo o arco-íris no céu que se solidificou isto significa que os quatro talismãs do destino estão reunidos, vocês sabem o que são os talismãs certo? Se os quatro estão reunidos no vilarejo isto me leva a ter certeza que Joane Dark esta aqui vocês se lembram que ela roubou o colar de ouro de Artenise Brave um dos talismãs do destino esta com ela. Com ele ela pode se deslocar para qualquer lugar abrindo portais e parando o tempo.

Todos pareciam perplexos e pensativos viro-me então para Dalmo e pergunto :

--onde esta seu senhor e porque ele lhe entregou a pulseira?

Ao falar isso percebo um homem se abaixar e pegar algo no chão e aos poucos o mesmo foi se aproximando percebi que se tratava de Philip lestrange.

--oi padrinho como vai?

Alisson fita o Homem com um olhar desconfiado como se notasse a falta de algo na fisionomia nas vestes do seu padrinho. O mesmo fica atento e pronto para uma reação desesperada.


Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jose Silva

avatar

Mensagens : 32

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 3:28 pm

Acordar cedo e passear com a familia não era na concepção de Fábio o melhor programa do mundo. Principalmente se fosse para visitar a cidade mágica de Legilismeade.
Mas ter um bando de garotos correndo para todos os lados as 7 da manhã fazia com que fosse impossível ficar na cama.

Fábio se levantou um pouco antes dos outros, afinal, embora não estivesse com vontade ainda estava trabalhando e tinha que ver as crianças. Monstrinhos falhos que pichavam seu muro é verdade. Mas o que poderia fazer? Estava ocupado demais tomando conta da casa para bolar alguma vingança que assustasse aos garotos.

Depois de mais ou menos uma hora organizando coisas é que o homem pode finalmente voltar para casa, retirando o uniforme de funcionário, um horrível macacão azul que lembrava de uma empresa de encanadores, e pode se vestir normalmente. As roupas de Fábio não eram novas ou de marca, mas eram de bom gosto e valorizavam seu corpo, mesmo este entrando na meia idade.
O homem se olhou no espelho enquanto vestia o jeans azul com a camisa branca e um par de tênis. José apareceu no espelho um pouco atrás dele com uma cara de sono. Pareciam irmãos, a estrutura do corpo, os cabelos... Até em altura eram parecidos, quase tudo igual.

-Tira o Nivaldo da cama, eu não to gostando do dia de hoje... – A voz de José ainda estava falha, talvez porque tivesse acabado de acordar. Mas não importava muito, 6 em 7 vezes que ele dizia que não gostava de alguma coisa, algo acontecia. Então talvez fosse melhor obedecer.
Premonições a parte, o quarto de Júpiter nunca foi a coisa mais arrumada do planeta. Nem de longe se passava por organizado. Roupas para um lado, jogos para outro. O mp3 tocava qualquer coisa em baixo de algum lugar. Nem o próprio Júpiter estava na cama que era onde deveria ficar. Estava no chão, as cobertas por algum motivo inexplicável permaneciam com ele e o colchão também. O travesseiro havia sumido misteriosamente.

-Nivaldo, acorda! Nós vamos pra vila! Agora! – E com um puxão nos cobertores do filho já estava tudo acabado. Um Nivaldo só de cuecas dormindo com o cachorro, que por sinal nem mesmo devia estar no quarto. Meia hora depois estavam os três caminhando pela cidade.

... ... ...


- Eu não sei bem, tem todos os papeis de entrada, mas nos mudamos a pouco tempo e nem o meu pai e nem o seu está aqui... Nós precisamos de testemunhas!

-Deveras! Talvez de para apelar pro pedido provisório agora. Mas as leis no MM são um tanto mais rigorosas do que no outro universo. Nós podemos usar um pouco de poção talvez. Uns 3 dias como um casal comum deve resolver para os outros! AFI ??? – José não concluiu a ultima frase, e nem Fábio pode faze-lo. O arco ires no céu havia virado pedra. Por todos os lados as pessoas corriam e gritavam. Os três se abraçaram em um canto mais afastado da confusão, próximo de algumas crianças que também pareciam confusas. Mas tão rápido quanto veio, acabou.
Júpiter se desvincilhou dos pais e foi ao encontro dos colegas e José foi atrás dele, deixando Fábio sozinho.
O homem respirou fund, soltando o ar e observando o arco ires agora feito de grandes colunas coloridas. Uma sensação estranha havia tomado conta de seu corpo, como se queimasse em algum ponto que ele não sabia dizer. Talvez fosse a preocupação.
Fábio se levantou procurando pela família. Eles estavam mais a frente, mas mesmo sem os óculos, Fábio pode ver um Júpiter revoltado em cima de um palanque dando um tapa no rosto de uma garota que ele não conhecia e saindo de lá furioso, sem dar a ela nenhum direito de resposta.

Foi uma cena tão estranha que só trouxe o homem de volta a terra quando sentiu um puxão na barra da camisa.

-Pai, eu não quero ficar aqui! Vamos embora. – Eram Nivaldo e Zé mais uma vez ao seu lado, agora pedindo que se retirassem. Talvez eles tivessem razão e fosse melhor descobrir tudo mais tarde. Talvez.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Emily Clementine Vanckock

avatar

Mensagens : 18

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 4:13 pm

Cheguei ao vilarejo desesperadamente rápido, era o que as marcas no céu exigiam que eu fizesse. Logo achei o adulto que disparou as faíscas pretas no céu, era o zelador do castelo, que viera acompanhar os alunos no passeio, assim como alguns professores. Tentei chegar perto dele para perguntar o que estava se passando, mas nem precisei. Todos olhavam em uma única direção, e naquela direção estava um grupo de crianças, Dalmo um dos elfos domésticos do castelo e Philip Lestrange o atual diretor. Fiquei logo de inicio meio complexada com a presença de Philip no lugar, já que ele mesmo havia me dito no dia anterior que teria que sair para resolver um problema com o ministro da magia, ou algo do tipo. Teria se arrependido e voltado? Ou já ficara sabendo do ocorrido (que nem eu mesma sabia ainda exatamente do que se tratava) e voltara imediatamente?

Cheguei perto do grupo e puxei Dalmo (que estava sendo interrogado por todos) por um braço dizendo-lhe: - Obrigado por ter vindo ao sinal se socorro! O que acontecera por aqui Dalmo? - E no mesmo braço do pequenino elfo se encontravam duas pulseiras que eu reconheci de imediato. - AAAAHHH! - Soltei-o num grito de espanto. - Nãão.. Não pode ser. - Indiguinada comecei a olhar por todos os lados até que encontrei-o. Lá estava ele, um arco-íris de sete cores perfeitas e formadas por nada menos que pedras preciosíssimas. O desejo de possui-las passou por minha cabeça e com ele a lembrança daquela historinha que ouvíamos na casa dos Vanckock quando crianças. Eu estava interpretando um papel de protagonista da novela das oito em seu ultimo capitulo, quando descobre tudo que se passara debaixo de seu nariz e fica sem acreditar. E porque Philip não estava fazendo nada em relação aquilo? Olhei-o dos pés a cabeça e vi em seu braço uma pulseirinha de cor azul. - Mais uma vez você metido nesta história Phil? Não acredito. Não pode ser.. Não novamente! - Ele não me respondera nada, simplesmente estava perdido. Não podia ser ele, disto eu tinha quase certeza. Com a atitude que o jovem diretor tem já teria tomado medidas mais adequadas para a situação. E algo me revelou em sequencia que realmente estava diante de um impostor, algo que eu vira muito bem na noite do dia anterior aquele.

- Por aqui venham. Venham logo! Andem! - Entrei em uma das lojas do lugar e só percebi qual havia sido quando já estava lá dentro e os outros me acompanhavam curiosos. As prateleiras eram repletas dos mais gostosos tipos de doces de toda a redondeza. As cores estavam magnificamente adequadas, e por trás do balcão de atendimento se encontrava Tiago Lancaster, que até então não tinha percebido o que acontecera lá fora. Estávamos na JKR doces e logros. Os garotos começavam a me fazer mil e uma perguntas, todos ao mesmo tempo. Minha cabeça estava muito confusa. Primeiro a auror que voltou a vida, depois uma aluna de treze anos grávida de seu namoradinho, e agora um antiga profecia cumprida. Maldito vidente aquele Pelegrini, amaldiçoada seja ele. - Se acalmem todos. Não há nada com o que se preocupar. Irei tirar todas as dúvidas que vocês têm; ou tentarei fazer isto. - Engoli em seco e com um ar de preocupação no rosto. Onde estaria Hannah? Pedia a Merlim que a garota me encontrasse urgentemente, não queria deixa-la por aí sabendo que Dark estava nas redondezas Não a minha Hanninhah.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 4:46 pm

Alisson aparece para me deixar mais nervosa ainda. O elfo não sabia por que estava com as pulseiras e nem o que estava acontecendo, e minhas perguntas só ajudavam á fazer com que ele se espancasse. Sarah continuava alie olhar para ela só me trazia vontade de usar pela primeira vez um Cruciatus. Philip acabara de chegar , mas estranhamente não me lembrava de te-lo visto mais estranho do que ali. Vejo então Emily, funcionaria no castelo, com um grupo de alunos.

- Lily, vem comigo. – Puxo Lilian em direção á mulher, sem olhar para os outros. – Não sei o que está acontecendo, mas ela aponto para Emily- deve saber. Eu não tenho nada com isso, mas a curiosidade é mais forte!

Logo alcançamos a mulher, que nos fitou apressadamente. Ela era encantadoramente misteriosa, normal comparado ao restante do pessoal que trabalha na escola.

- Emily, você pode nos dizer para que serve isso?Pego o braço de Lilian e mostro a pulseira no pulso dela. – Como é que aquele arco Iris se solidificou?

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jose Silva

avatar

Mensagens : 32

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 5:34 pm

Não demorou para que os professores aparecessem por ali. O primeiro a chegar foi Phil, o diretor da escola, mas que parecia muito alienado as coisas, e a segunda Emily, uma professora que havia acabado de começar a dar as aulas e estava realmente decidida a resolver os problemas.

Ela foi encaminhando os alunos para dentro de uma das lojas. Talvez fosse melhor ajudá-la, mas com tanta gente naquele local era um risco muito grande. José e Júpiter terminaram fugindo juntos, aparatando para a casa dos meus pais. Ainda não havia tomado conhecimento da situação, mas talvez fosse realmente melhor que ficassem longe daqueles ocorridos.

Comecei a ajudar a professor a organizar os alunos, puxando os retardatários para dentro do bar. Até mesmo Sarah, a garota que havia tomado um tapa mais cedo foi auxiliada por mim a ir para dentro e também para longe de seu pai, que não parecia em condições de protege-la, mesmo que ela bradasse exatamente ao contrário... E sobre eu ser um inútil.
Quando terminei de contar as crianças me aproximei de Emyli. Apenas Júpiter não estava ali. E nem deveria estar, mas ele poderia voltar assim que eu achasse que devesse faze-lo.

Professora! – Comecei me aproximando da jovem que ainda tentava manter a calma em meio a tantas perguntas. – Todos os alunos já estão aqui, menos Philip e aquele elfo, que não consigo mais encontrar. O que está acontecendo? – Era um tanto obvio que era uma coisa ruim que estava acontecendo. Mas não custava perguntar, além disto, aquele local estava muito desorganizado pelo tumulto.
Levei minha varinha até a garganta pronunciando o feitiço Sonorus. É verdade, todo o castelo da escola me considera um analfabeto, mas há vários feitiços que um guarda caça precisa conhecer. E este era um deles.

SILENCIO! – Disse eu sem gritar, mas com a voz tão ampliada que podia ser ouvida em todo o recinto. A PROFESSORA EMILY RESPONDERÁ A UMA PERGUNTA DE CADA VEZ, ORDENADAMENTE! – E aquilo foi o suficiente para que todos se calassem entrando em estado até monótono de ordem.
Eu me sentei próximo a uma das prateleiras cheias de doces. Os donos da loja ainda estavam no balcão e aos poucos as mesas começavam a se esvasiar, dando lugar aos alunos e curiosos que insistiam em ficar.

Não era um local ruim, apenas um pouco mal organizado. Olhei para dentro do meu bolso contando quanto dinheiro tinha, enquanto finalizava um milkshake novo esquecido sobre o balcão. Baunilha... Não era ruim, mas podia ser melhor.

Off: Pequeno, e todo mundo para dentro! Até você Sarah, uu. Off
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lilian M. Humbermann

avatar

Mensagens : 131
Player : Gabiiz

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 6:40 pm

Lilian | Falas de Lilian | Pensamentos | Outros personagens

Finally the Explanation
*... Finalmente a explicação...*
Parte ²


O Elfo me olhava com os olhos arregalados, e quando ele ia começar a falar, ou se espancar, senti alguém me puxando com força pelo braço, levantei quase caindo, levantei a cabeça com meus cabelos no rosto e vi Spekos e falei – Da próxima vez arranca meu braço. Mas ele não pareceu ouvir, ou se preocupar com o que eu disse e continuou falando – Olha só amore, não vou mais ficar aqui, ok? Vou voltar para o castelo ou sei lah, vou me disfarçar de alguém, mas aqui eu não fico mais tudo bem? Ele me deu um beijo relâmpago, e começou a andar. Ele não podia ir embora assim, do nada, enquanto ouvi o elfo falando, e Alisson, fiquei atordoada. Ouvi o que Alisson falou, algo que eu não devia ter feito, ele sempre me deixava ainda mais nervosa e irritada com tudo aquilo que estava acontecendo, e agora eu teria que zelar por essa pulseirinha amarela no meu braço? É muita coisa acontecendo ao mesmo tempo.

Via Spekos caminhando, indo embora ‘’Ele não pode ir embora assim.’’ E ao mesmo tempo, via Philipe, o diretor da escola chegando, olhei para ele e disse – Oii Diretor... Mas não dei muita atenção para ele, e fui correndo no meio da multidão até Spekos e disse segurando o braço dele – Não vai... fica aqui... Vi ele se virar, e dei um sorriso tímido, não queria ficar sem ele nessa hora, queria Spekos comigo, além disso, ele também estava com a Pulseira, precisava saber o que estava acontecendo também. Ele diz – Ta Lily, táa.. Ele sorriu, então abracei Spekos forte, estava aflita. Quando o soltei senti alguém me puxando pelo braço e falando – Lily, vem comigo, Não sei o que está acontecendo, mas ela, deve saber. Eu não tenho nada com isso, mas a curiosidade é mais forte! Me virei era Luna, apontando o dedo para Emily, que tinha acabo de chegar da escola.

Puxei Spekos, ao mesmo tempo que Luna me puxava. Emily, agora, nos levava para dentro da loja do meu tio. Olhei para trás e pude ver o restante do grupo vindo, menos o diretor, que por sinal parecia estranho, e o Dalmo ‘’Cade o Dalmo?’’ Pensei preocupada com o pobre elfo que estava de espancando, mas logo me virei novamente e terminei de entrar na loja. Me encostei na parede com Luna e Spekos perto de mim. Comecei a ouvir todos falando ao mesmo tempo, e ouvi a pergunta de Luna, sentindo ela mostrar meu braço para Emily. Não aguentava mais essas pessoas olhando para essa maldita pulseirinha, que ainda por cima Alisson disse que eu tenho que zelar por ela. Era só o que me faltava.

Sentia minha cabeça começar a girar, respirei fundo e vi Fabio, um dos funcionários começar a organizar aquela bagunça, varias pessoas por todos os lados, e o pior de tudo, gritando, falando ao mesmo tempo, querendo saber o que estava acontecendo. A minha vontade essa hora, já era de imitar Júpiter, subir em um palquinho e começar a gritar, mandar aquele povo calar a boca, mas estava meio tonta, se fizesse isso com certeza ia cair de cara no chão, o que não seria muito difícil, já estava a tempos sem tropeçar em alguma coisa, isso seria o meu normal.

Ouvi Fabio dizer que Emily responderia uma pergunta de cada vez, o que seria uma coisa um tanto obvia ‘’ Se ela responder por que eu to com essa pulseira já fico feliz’’ Pensei, ainda com a cara amarrada. Fiquei um pouco mais tonta agora, toda aquela aglomeração de pessoas por todos os lados falando, falando, falando... não estava me fazendo muito bem, me senti um pouco pálida, fui para frente de Spekos que estava encostado na parede e abracei ele, escondendo meu rosto no seu ombro, agora me sentia amedrontada, não sei por que. Então sussurrei no ouvido dele com uma voz um pouco falha – Sabe o que ta acontecendo amor? Disse, só para quebrar o silencia, ele não deveria saber muito coisa a mais que eu, então fiquei ali, abraça com ele, e continuava pálida e tonta.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hannah Eleonora Vanckock

avatar

Mensagens : 139
Player : Sizca

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 6:44 pm

Collins,

Se a coruja for capaz de chegar até você, gostaria que soubesse que ando muito precisada de algumas explicações e acredito que apenas você possa elucidar minha mente. Portanto, podemos marcar um lugar para nos encontrarmos? Você deve estar se perguntando porque disto, mas acredite, até mesmo eu estou me fazendo esta pergunta. É muito complicado para mim; complicação, evidentemente é algo que não me falta.

Responda o mais rápido possível, se puder.

Espero que esteja bem.
Atenciosamente, H. E. V.

E supõe que ele saiba que “H. E. V” seja você? — riu-se uma loira de olhos claros, após ler a carta recém escrita pela amiga que baixou os olhos, impaciente. — Só quero que ele responda... E apareça pra mim. — Hannah proferiu as últimas palavras parecendo esperançosa, o que só aumentou a vontade de rir da loira. — Não é por nada, não, Hanny, mas acho que você está... Apaixonada pelo Mestiço! — E gargalhou. Hannah não soube o que responder, constrangida; perante o silêncio, Racchel continuou falando, ou melhor, balbuciando. — Se der certo... Leva um escudo porquê... Porque... Ah, Spekos pode responder pra você! — Continuou a rir, bem mais alto desta vez. Não houve duvidas de que estivesse brincando, mas um terrível assomo de medo distendeu-se por suas entranhas ao pensar em Spekos... “O Richard que conheci não fez isto, eu sei!”, mas ela não pôde pensar em nada além daquilo naquele momento, pois a risada de Racchel não permitia — Você é muito insensível, sabia? — comentou, com azedume.




Hannah não agüentaria mais nem um minuto próxima de Racchel e suas piadinhas sobre vampiros que brilhavam sob o sol. Deu graças a Merlin por aquele dia ser direcionado ao passeio para o vilarejo de Legilismeade. Saiu às presas do castelo, vestida de um jeito incomum: blusa rosa-bebê de linho com mangas longas, calça jeans azul-escura rasgada nos joelhos e uma bota de couro de dragão verde-escura; levava consigo uma bolsinha de couro, presa nas jeans, onde se encontravam sua varinha e alguns galeões. Ela não ligava se as pessoas quisessem rir dela, gostava de ser incomum.

No momento em que cruzara os portões e olhou para o céu, parou de chofre. — Mas que diabos...? — perguntou-se, franzindo a testa. Nada mais passou por sua cabeça ao ver o arco-íris solidificado senão “Que droga é essa?”. Hannah baixou os olhos, balançando negativamente a cabeça, e continuou sua caminhada, resmungando — O que eles não fazem para ganhar dinheiro? Francamente! — Imaginou que aquilo fosse algum tipo de truque para chamar a atenção, mas na medida que se aproximava da vila as coisas tornavam-se cada vez mais estranhas. Havia gente demais contemplando aquele céu, e ela pôde ver sua tia, Emily, guiando alguns adolescentes para dentro de uma loja. Hannah percebeu que um deles carregava algo colorido no braço — uma pulseira, mirou o céu novamente e percebeu que a cor que viu no braço do garoto era o mesmo tom que havia no céu. Estranho... Seria uma nova moda?

Ei, senhor! — exclamou ela, para um homem corpulento e bigodudo que, como as várias pessoas que estavam ali, vislumbrava o céu, aterrorizado. — Pode me dizer que está ocorrendo? — indagou, rudemente. O homem a fitou como se não pudesse crer no que ouvira — Parece que as trevas se fortaleceram, menina — respondeu — Aí está a prova, veja! — e apontou para o alto — Receio que aqueles que estavam com a Srta. Vanckock sejam seus amigos... Pois bem, tema por eles. — finalizou, sombriamente, e se afastou, sem tirar os olhos da garota. Passaram-se alguns segundos até que Hannah pudesse assimilar o que havia escutado. “Trevas? Ele disse... Trevas? AQUI?”, pensou, voltou seu olhar para o arco-íris novamente e suas pernas cederam. Havia desmaiado no meio do caminho. As pessoas a olhavam, perguntando-se umas para as outras — Merlin! Será que algo também aconteceu com ela?


Citação :
Tá uma droga, eu sei. Viajei total, agora... Desculpem. Qualquer coisa MP for me! K
RP abertíssima, principalmente para o Richard e para a Emily.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 7:13 pm

Eu ja havia caminhado alguns metros quando senti Lilian me puxando pelo braço e me pedidno para ficar.. eu ja estava impaciente e disse:

– Ta Lily, táa.

Ela me abraçou rapidamente e logo me soltou, eu estava perdido em pensamentos, estava conseguindo juntar algumas coisas, mas minha cabeça começou a doer e latejar, e isso não ajudou muito, eu senti Lilian me puxando pelo braço, não sabia para onde... deixei ela me guiar ate uma loja, eu estava extremamente distraido, de um modo como eu nunca havia estado antes. Eu estava encostado na parede fingindo que prestava atenção ao que aquele homem que eu conhecia como pai do esquisito do Jupiter, so acordei quando Lilian me abraçou forte e escondeu seu rosto no meu ombro eu percebi que ela estava palida e tremia muito, nessa hora eu me assustei, e então ela me perguntou aos susurros:

– Sabe o que ta acontecendo amor?

Eu ja havia ligado algumas coisas mas eu não falaria antes de ter certeza, e eu espera que meu pai estivesse por la, ele sempre esta metido nas coisas estranhas... ,mais isso eu conto depois, Spekos abraçou Lilian bem forte e disse:

-Desculpe amor.. sei tanto quanto você...

Lilian parecia que ia desmaiar... estava palida e tremia muito... e parei de abraça-la um pouco e varri o ambiente com meus olhos a procura de uma cadeira bem confortavel, encontrei uma, um garoto desconhecido por mim ja ia s sentar nela quando saquei a varinha e apontei para a cadeira, fazendo ela vir rapidamente ate mim, ao fundo ouvi um barulho abafado, provavelmente o garoto tinha se espatifado no chão, eu ajudei Lilian a se sentar, pedi uma cerveja amanteigada e tentei acalmar Lilian.



Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 7:49 pm

O enigma do vidente


Alisson não estava se sentindo bem com todo aquele movimento que estava se formando como sempre o vidente tinha falado mais do que devia, o garoto percebia que seus amigos o olhavam assombrados e nervosos.

Alisson percebe a chegada da enfermeira do castelo que arrebata o pequeno grupo até a loja de seu pai a JKR LOGROS E DOCES, antes de entrarmos faço uma pergunta a Emily.



-- o que dizia exatamente a antiga profecia do Pelegrini?

Fico ali fitando o rosto da mulher aguardando uma resposta que o ajudasse a desvendar e compreender o enigmático mistério que aos poucos ia se revelando.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Emily Clementine Vanckock

avatar

Mensagens : 18

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 9:30 pm

Ainda estava acalmando a situação quando um aluno da Hakí que já havia visto pelos corredores me fitou e perguntou-me: - O que dizia exatamente a antiga profecia do Pelegrini? - Olhei-o meio perplexa e respondi com sinceridade. - Não lembro-me muito bem querido. Ele falava algo de como seria quando os quatro Talismãs do Destino se encontrassem. Não cheguei a me informar direito era muito nova e ainda morava em outro país, não tive muitas informações, mas era algo incrivelmente louco. - Desviei meu olhar do menino e notei a presença do guarda-caças do castelo. Fábio adentrou a loja e pediu silencio mais uma vez a todos os alunos que faziam algazarra. Certifiquei-me de trancar a porta antes de responder a um pergunta lançada por Luna Farrel, meia irmã de minha “amiga” mestiça Sophie Farrel. - Emily, você pode nos dizer para que serve isso? Como é que aquele arco Iris se solidificou? - Depois da porta trancada eu respondi a garota que segurava o braço da amiguinha. - Isso Luna? Isso a partir de agora é sua vida, zele por ela e pela de seus amigos. Se uma pulseira desta for quebrada, o escolhido dela perdera sua vida onde quer que esteja. Mesmo que a pulseira seja quebrada na mão de um guardião ou algo do tipo. Então se resolverem trocar, coloca-la num cofre ou fazer alguma loucura, tenham consciência de que sua via está nela. - Disse seria percorrendo cada rostinho que ali estava.

Continuei: - O arco-iris se solidificou por que os quatro Talismãs do Destino, objetos mágicos indestrutíveis que foram criados um para cada fundador de cada casa comunal desta instituição de magia estão novamente em um único local. E receio que este seja o vilarejo em que estamos. Talismãs tão poderosos e terríveis, que foram criados pelo próprio Merlim, ou pelo menos é o que diz a lenda. Já que estes talismãs estão juntos, corremos o risco que uma única pessoa possua todos os quatro, compreende? Por isto a própria magia começa a se sacrificar e sumir do mundo, para que um único ser não a possua e a prive. É algo como a força da natureza lutando sozinha contra a maldade do mundo. E certamente só se solidificou porque alguém está com o pensamento de junta-las. - Eram tantas informações dadas por mim sem parar nem por um pequeno período de tempo para respirar que quase me esqueci do nosso convidado. Convidado este que nem eu mesma saberia lhe dizer quem era. - Quem és tu que estás no meio de nós e nem mesmo se identificou? - Disse apontando minha varinha para o pescoço de Philip Lestrange, ou quem quer que fosse. Todos agora nos olhavam curiosos, e Fábio erguera também a sua varinha em direção ao diretor, apoiando-me. - Não faça nada precipitado Fábio. Seja quem for temos que ter consciência que o futuro do mundo mágico também depende dele. - Fábio concordou com a cabeça e fiquei mais tranquila, não queria que ninguém dali saísse morto. Alguns ainda se perguntavam como eu teria tanta certeza de que não era Philip, pelo menos deveria ter para tomar uma atitude desta. Isto eu só revelaria depois que ele se explicasse.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 9:38 pm

O talismã parte 01


A cada momento que se passava a aflição e o desespero podia ser notado nos semblantes dos escolhidos, o vidente podia ficar despreocupado, pois não era um dos escolhidos. Não mas ele sabia que era mais responsável por aquilo do que os sete.
Emily vanckock responde a pergunta que ele tinha feito.
Não lembro-me muito bem querido. Ele falava algo de como seria quando os quatro Talismãs do Destino se encontrassem. Não cheguei a me informar direito era muito nova e ainda morava em outro país, não tive muitas informações, mas era algo incrivelmente louco.

A resposta tinha sido inútil, mas em fim ela não devia saber mais do que o vidente sabia o garoto estava pronto para fazer outra pergunta quando a mulher começou novamente a falar.

Isso Luna? Isso a partir de agora é sua vida, zele por ela e pela de seus amigos. Se uma pulseira desta for quebrada, o escolhido dela perdera sua vida onde quer que esteja. Mesmo que a pulseira seja quebrada na mão de um guardião ou algo do tipo. Então se resolverem trocar, colocá-la num cofre ou fazer alguma loucura, tenham consciência de que sua via está nela. - O arco-íris se solidificou por que os quatro Talismãs do Destino, objetos mágicos indestrutíveis que foram criados um para cada fundador de cada casa comunal desta instituição de magia estão novamente em um único local. E receio que este seja o vilarejo em que estamos. Talismãs tão poderosos e terríveis, que foram criados pelo próprio Merlin, ou pelo menos é o que diz a lenda. Já que estes talismãs estão juntos, corremos o risco que uma única pessoa possua todos os quatro, compreende? Por isto a própria magia começa a se sacrificar e sumir do mundo, para que um único ser não a possua e a prive. É algo como a força da natureza lutando sozinha contra a maldade do mundo. E certamente só se solidificou porque alguém está com o pensamento de junta-las.

As coisas pareciam fazer sentido naquele momento alisson sabia que os talismãs eram poderosos, mas não fazia idéia de como eles poderiam ser terríveis. O vidente estava absorto e mergulhado em seus pensamentos que só acordou quando Emily aponta sua varinha para o pescoço do falso Philip o vidente tinha certeza que não era ele por um detalhe que naquela circunstancia seria impossível de não estar ali com ele.


Spoiler:
 


Última edição por Alisson lancaster em Sex Maio 21, 2010 8:06 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jose Silva

avatar

Mensagens : 32

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Qui Maio 20, 2010 10:00 pm

Emily ia falando e o estomago de Fábio ia afundando. Então a pulseira a partir daquela hora era a vida dos garotos e se ela se quebrasse a vida deles também acabaria.
Um pensamento breve de Júpiter passou pela sua cabeça, apertando seu coração, mas não podia crer que o filho fosse fazer algo de estúpido. Então se virou para a porta novamente.
Alisson ainda estava parado ali, e esta permanecia completamente aberta.
Um homem no meio de todos chamava a atenção das crianças. Philip Collins... Mas será mesmo?

Não para Emily! Ela levantou a varinha contra o homem. Realmente havia algo de errado ali. Fábio também apontou a varinha para o homem, enquanto se afastava dele devagar, até agarrar mais uma vez a pequena Sarah Collins que já parecia confusa e nervosa demais para saber o que estava acontecendo.

Ele a agarrou ainda apontando a varinha para Philip, ou seja lá quem fosse. E embora a menina pudesse gritar, esperniar, bater e morder não conseguia se desvinsilhar do braço de Fábio, quase do tamanho das coxas de Sarah.
Mas talvez ela pudesse ver algumas outras coisas em Fabio, com ele tão próximo dela.
As próximas palavras ouvidas foram as de Fábio, em meio a vários palavrões e gritinhos.Agora ele se dirigia a Lancester, o filho do dono do bar, que ainda se encontrava na porta.

-Destranque a porta... – Aquelas palavras liberadas numa voz misto de suave e grossa foram muito mais do que uma ordem. Com certeza manter crianças em fogo cruzado não era uma boa idéia. Mas talvez fugir também não parecia ser. Ainda mais em tão desordenada baderna. O único jeito era esperar. E assim se manteve a pequena guerra fria, ninguém ousava se mexer naqueles instantes. Ou talvez, estivessem tensos demais para perceber isto!

Off: Foi curto não? É Ana, você não me disse nada... Mas vamos garantir que mesmo você querendo não te acontecer nada, ok? Off
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sex Maio 21, 2010 8:36 am

O talismã parte 01; cena 2


Logo depois que Emily apontou sua varinha para o falso Philip Fabio também fizera o mesmo, se aquele fosse Philip significava que algo de muito tinha acontecido e não teria sido bom, mas se fosse ele não estaria daquela forma.
O vidente coloca sua mão discretamente dentro de suas vestes como se estivesse procurando algo,
“ufa! Ele está aqui” o que ele teria feito para merecer tamanha responsabilidade mesmo não sendo um dos escolhidos? Tantas eram as perguntas que passavam na mente do jovem vidente.

Fabio falou para destrancar a porta que havia sido fechada a pouco, não tinha nada a perder e a abrir era preciso ariscar, alisson continua ali na porta da loja que por mais incrível que possa parecer era o lugar mais seguro naquele momento, do lado de fora Dalmo o elfo ainda estava se debatendo e se castigando.

O vidente volta seus olhos para dentro da loja como que aguardando uma reação do falso Philip. O futuro da magia estava nas mãos de crianças e ele mais do que todos era o principal responsável pela magia.




Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sex Maio 21, 2010 12:42 pm

Nem havia percebido que Alisson e Spekos estavam conosco enquanto falávamos com Emily, só notei quando Alisson perguntou sobre uma antiga profecia. A explicação de Emily foi muito esclarecedora, e me ajudou á focar mais no que realmente estava acontecendo.

Isso Luna? Isso a partir de agora é sua vida, zele por ela e pela de seus amigos. Se uma pulseira desta for quebrada, o escolhido dela perdera sua vida onde quer que esteja. Mesmo que a pulseira seja quebrada na mão de um guardião ou algo do tipo. Então se resolverem trocar, colocá-la num cofre ou fazer alguma loucura, tenham consciência de que sua via está nela.
- O arco-íris se solidificou por que os quatro Talismãs do Destino, objetos mágicos indestrutíveis que foram criados um para cada fundador de cada casa comunal desta instituição de magia estão novamente em um único local. E receio que este seja o vilarejo em que estamos. Talismãs tão poderosos e terríveis, que foram criados pelo próprio Merlin, ou pelo menos é o que diz a lenda. Já que estes talismãs estão juntos, corremos o risco que uma única pessoa possua todos os quatro, compreende? Por isto a própria magia começa a se sacrificar e sumir do mundo, para que um único ser não a possua e a prive. É algo como a força da natureza lutando sozinha contra a maldade do mundo. E certamente só se solidificou porque alguém está com o pensamento de junta-las.


As palavras maquinavam em minha cabeça “Se uma pulseira desta for quebrada, o escolhido dela perdera sua vida onde quer que esteja." E eu tentei demosntrar corajem diante do fato, uma corajem que eu não tinha. A sorte é que as pulseiras não estavam comigo, então não corria perigo. Que idiotice pensar assim! Os meus amigos,poucos mais importantes, estavam ali, corriam perigo. E eu estava disposta á ajuda-los, não deixa-los sozinhos por instante nem um.

Emily sacou a varinha ao mesmo tempo que Fabio, e ambos avançaram contra Philip. Como é que eles atacariam Philip? -“ Não iremos no passeio Luna, ficaremos preparando algumas coisas no castelo, então cuide-se” - As palavras de Sophie vieram á cabeça, o aviso de que nem ela nem Philip estariam ali. Então, quem era aquele? Puxei Lilian á um canto e falei apenas para ela ouvir:

-Não é ele, Lilian!

Espantada, Lilian me olhou. Eu apenas fiz sinal negativo com a cabeça e com os olhos, mostrei-lhe que o intruso estava com a Pulseira. – Devemos ficar quietas Lily, ele tem a Pulseira. -Fui para o lado de Alisson novamente:

- Você sabe quais são os Talismãs? Alem do colar, o que mais?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sex Maio 21, 2010 12:47 pm

Narração - Minhas Falas -Meus pensamentos

"A revelação"

Confesso que sou extremamente irritante quando estou com raiva, e acabo descontando em todo mundo que aparece na minha frente, mas as pessoas também não tem sangue de barata para me suportar caladas, por isso Jupiter - que por sinal é um garoto muito descontrolado – acabou me agredindo, você acredita nisso? Ele teve a audácia de me dar um tapa na cara, o que eu revidaria á mesma altura se ele não saísse correndo como um maricas com medo da minha reação “mas pode esperar que vai ter troco, ha se vai...” mas minha preocupação naquele momento era maior do que a vontade de acabar com ele. Já a reação de Luna foi apenas com palavras, apesar de me olhar como se quisesse lançar uma Cruciatus em mim “como se ela fosse capaz”. Ainda estava mergulhada na minha raiva quando ouvi minha prima Lili, dizendo para eu me controlar, e mesmo contra minha vontade eu segui seu conselho e fiquei quieta.

Mas um sorriso se abriu em meu rosto quando vi meu pai chegando, e imediatamente fiquei mais tranqüila, pois acreditava que o que quer que seja que estivesse acontecendo, ele estaria ali para me proteger como sempre fez quando eu era pequena. Ele chegou comprimentando a todos de vez, e estranhei que ele não tenha beijado minha testa como de costume, mas pensei que fosse por estar muito preocupado com o tumulto que os alunos estavam fazendo, e o abracei feliz em vê-lo.
- Papai, que bom que você está aqui...

Mas não houve tempo dele dizer nada por que uma funcionária loira do castelo chegou e aparentemente ela sabia o que estava acontecendo, e até se dirigiu a meu pai lhe dizendo algo que não entendi.

- Mais uma vez você metido nesta história Phil? Não acredito. Não pode ser... Não novamente!
Eu não consegui conter minha curiosidade, estava confusa, e queria saber como que aquela simples funcionária pode falar daquela forma com o Diretor?
- Como assim de novo pai? Do que ela tá falando?

Olhei para ele interrogando-o, mas mais uma vez ele apenas me olhou de um jeito estranho, como se não me conhecesse, “o que há de errado com ele?”. Emily a tal funcionária mandou que nos acalmasse-mos e começou a guiar todos para dentro de uma loja, mas eu não me movi, continuei onde estava pois não queria sair de perto do meu pai. Até que um guarda roupas ambulante que também trabalha no castelo, começou a me puxar para dentro da loja, mesmo contra minha vontade.

- Me larga seu troglodita, eu quero ficar com pai, ele pode me proteger eu não preciso da sua ajuda seu inútil.
Mas ele parecia não se importar com nada que eu estava dizendo, e só me soltou quando já estávamos dentro da loja e ele com a voz amplificada mandou todos se calarem. Quando o silêncio se formou só então Emily que por algum motivo trancou a porta, se virou para nós e começou a responder algumas perguntas que já foram feitas, mas tudo o que ela falava não fazia sentido pra mim, ou pelo menos queria que não fizesse, me negava terminantemente a acreditar em toda aquela história de talismãs, e sete escolhidos, e pior ainda sobre minha vida depender de uma pulseirinha medíocre, mas ela nem ao menos me deu tempo para retrucar, ou falar algo. Pois de repente ela simplesmente parou de falar e apontou a varinha para o pescoço do meu pai.

- Quem és tu que estás no meio de nós e nem mesmo se identificou?
Eu quase não pude acreditar naquela cena, como ela teve a capacidade de apontar a varinha pro pescoço do meu pai? E ameaçar ele daquele jeito? E porque ela estava perguntado quem era ele? Ela não conhece o Diretor da escola que trabalha? Eu não estava entendo nada, o que estava acontecendo ali? Por que estava tratando meu pai daquela maneira? Eu não sabia as respostas, mas não podia deixar ela fazer isso, entrei na frente do meu pai encarando a loira.
- O que você tá fazendo? Você ficou louca? Não sabe quem é meu pai?
Mas o funcionário grandão me agarrou me prendendo entre seus braços enormes, enquanto também apontava a varinha dele para meu pai,"o que que tá acontecendo? ficou todo mundo louco de repente?" ouvi Emily falando:
- Não faça nada precipitado Fábio. Seja quem for temos que ter consciência que o futuro do mundo mágico também depende dele.

Continuei me debatendo tentando me soltar daquele braço que mais parecia um tronco de árvore, mais minhas tentativas eram em vão, pois o homem nem parecia fazer força para me segurar, eu dava tapas e cotoveladas nele enquanto gritava para que me soltasse.
- Me solta seu brutamontes, me solta, ele é meu pai, PAAAIII!!!
Ao mesmo tempo que tudo isso acontecia eu olhava para os lados, em busca de ajuda, vi meu primo Alisson perto da porta mas ele não fazia nada para ajudar, e não entendia por que que ele não estava tentando ajudar meu pai, afinal era o seu padrinho. Enquanto me debatia mesmo não ligando muito pra isso naquela hora, pude ver de relance uma marca no braço de Fábio, que era muito parecida com uma que já vi antes, mais naquele momento de desespero ela virou apenas mais um alvo para meus socos e tapas.


OFF: Parece que vc leu minha mente Luiz...rsrsrsrs


Última edição por Sarah Windsor Collins em Sex Maio 21, 2010 3:42 pm, editado 4 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Evilyne Grouph

avatar

Mensagens : 17

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sex Maio 21, 2010 1:02 pm

Aparatei em uma espécie de floresta, alguns quilômetros de distancia do cemitério. Perto dali, o vilarejo de legilismeade era visível. Levava uma mochila nas costas, onde guardava meus objetos pessoais, entre eles minha varinha, alguns galeões e uma capa negra com capuz e que descia até os pés. Peguei a capa e vesti, me preparando para uma visita ao velho vilarejo.



Em alguns minutos, estava no vilarejo, e observava de longe o tumultuo e ao longe um arco Iris solidificado. E eu sabia o que isso significava. Estava na hora de retornar ao meu mestre, e minha antiga colega Joanne devia estar por perto. Senti um cheiro conhecido, doce e forte : O sangue de Varox. Então ele estava ali. Reconheci logo em que pus os olhos no falso diretor, dentro de uma loja. Cobri minha cabeça com o capuz e fui até lá. O Local estava abarrotado de gente e eu sentei em um banco próximo. Olhava para meu amigo Varox enquanto ele estava sobre a mira de duas varinhas. Uma moça de olhos vermelhos e coberta até o ultimo fio de cabelo era a ultima das coisas estranhas que estavam ali, então não me preocupei em disfarçar. Assim que Varox olhou para mim, mostrei-lhe os dentes em meio a um rosnado baixo. Era um alerta, e eu estava pronta para ajudá-lo, se precisasse. Continuei á fita-lo esperando a oportunidade certa para arrastá-lo para fora da loja e descobrir onde estava a Lady, e por que ele se disfarçou com o traidor, logo com ele. Essas perguntas seriam respondidas muito em breve.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jose Silva

avatar

Mensagens : 32

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 10:48 am

Sarah Collins realmente adora ar trabalho. E Fabio até que teria deixado a menina se soltar dos braços dele e sair correndo, se naquela hora ele não olhasse para ela exatamente como olhava para Júpiter.

Alisson destrancou a porta e uma moça encapuzada entrou no salão. Ela escondeu-se atrás de uma pequena multidão e lançou um olhar ao falso diretor. Sim, era mais do que obvio que aquele não era Philip. Sarah continuava se contorcendo no braço de Fabio, tentando a todo custo se livrar dele. A menina gritava, arranjava e dava cotoveladas. Xingava e mordia, depois dava mais cotoveladas.

Enquanto a menina se debatia tentando sair, Fabio pensava vagamente em quem estaria por trás do falso Philip. Seria com certeza um dos responsáveis pelo arco ires e as pulseiras, e no mínimo mais um comensal na ativa, mas agora, o mais importante era tirar as crianças do fogo cruzado. Sobretudo Sarah, que era uma forte candidata a ganhar de Júpiter no quesito birra.

Não é o diretor- Confessou o homem susurrando no ouvido da garota enquanto mostrava a a ela, ou ao menos tentava mostrar, as roupas que o homem trajava. Completamente diferente das vestes habituais do diretor, que era um homem rico e vivia elegantemente. Aquele Philip parecia muito mais ter fugido de algum lugar depois de estar preso por muito tempo. Enquanto mostrava estes detalhes a garota, outra coisa também chamou a atenção de Fabio. A moça encapuzada que ghavia entrado olhava o diretor, como se esperasse alguma reação dele. Seria mais uma cúmplice? Não dava para saber.

Pobre cúmplice, também não tinha muitav escolha a não ser ficar quieta. A mira da varinha de Fábio passou do pescoço de Philip ao pescoço da tal moçoila, que pareceu também um pouco estarrecida com a situação. Aos poucos as crianças mais espertas fugiam da loja, enquanto Fabio soltava Sarah devagar. Ela não podia ser tão tola a ponto de ir ao encontro do falso Philip. Se fosse esperta se dirigiria a saída.

Quando a nossa chapeuzinho vermelho, ela até poderia querer ajudar o engano de diretor, mas... Será que conseguiria?

Citação :
Off: Oba, mais um post mini, já que a merda vcai se dar, nada mais justo que dar a todos a chance de fugir! Varox, a Joana não disse em nenhum momento que vocês trocam de roupas, a polissuco não afeta elas, então... Ps: Anna, se fosse o meu pai eu fazia igual a Sarah. Off
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lilian M. Humbermann

avatar

Mensagens : 131
Player : Gabiiz

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 12:29 pm

Lilian | Falas de Lilian | Pensamentos | Outros personagens

Who is he?
*... Quem é ele?...*


Eu estava me sentindo extremamente lesada, tonta e mais pálida do que o normal. Estava tentando ser forte o tempo todo, mas não conseguia mais, o medo tinha me atingindo agora, só queria voltar para o castelo e adormecer profundamente. Mas isso não seria possível, o que já não é nenhuma novidade, tudo que estava acontecendo, não passava de um sonho, e sim a mais pura realidade. A realidade a qual eu pertencia, mas não queria isso, e não sabia o por que disso estar acontecendo.

Ainda abraçada em Spekos, senti ele me abraçando mais forte e responder a minha pergunta. – Desculpe amor.. sei tanto quanto você... Bom, era a respostar que eu esperava. Senti Spekos me soltando e olhei para ele meio confusa e vi ele procurando alguma coisa, até que vem uma cadeira até ele ‘’Bom... acho que ele percebeu que eu to mal...’’ Pensei e sentei na cadeira, quase desmaiando. Olhei para meu namorado, que parecia preocupado, tentando me acalmar, eu falei baixinho – To bem amoor... Disse vendo ele pedir a cerveja.

Desviei minha atenção para Emily, quando ouvi a moça de longos cabelos loiros começar a falar, me desliguei do mundo, queria apenas ouvir o que ela dizia, para tentar entender o que estava acontecendo comigo, e pra que essa maldita pulseirinha ridícula no meu braço, já tinha ouvido ela falar para Luna que era melhor eu zelar por ela, caso contraio perderia minha vida. Obviamente o que eu não queria. Então comecei a prestar atenção no que ela falava, mas agora não sabia se estava mais confusa, ou se tudo estava mais esclarecido. As palavras de Emil pairavam pela minha mente ‘’ Talismãs tão poderosos e terríveis, que foram criados pelo próprio Merlin’’ Por Merlin, eu não sabia que existam talismãs assim...

Quando ela termina de falar, vejo Emily apontando a varinha para o Pescoço de um homem, que parecia o pai da Sarinha, mas o tio Phil é um amor... sei La, esse homem não parecia ele, e aquelas roupas, realmente muito estranho. Comecei a prestar atenção na ação, desviei meu olhar para Sarah, que obviamente daria um ataque. Em questão de segundos, Luna me puxa pelo braço, eu quase cai da cadeira onde estava sentada, mas fui para o canto com ela e ouvi suas palavras – Não é ele, Lilian! Fiz uma cara de espantada e disse – Luna, me conta uma novidade agora, isso eu já sei. Falei e ouvi a menina continuar – Devemos ficar quietas Lily, ele tem a Pulseira. Vi a Luna ir para o lado de Alisson, eu olhei para o braço do Philipe, ele tinha a pulseira ‘’Esse não é o Philipe collins’’ Foi a primeira coisa que passou pela mina cabeça.

Fabio e Emily com a varinhas apontadas para Philipe, quando Sarah entra na frente do seu suposto pai fazendo um verdadeiro escândalo ‘’Sarah, Sarah ‘’ Mas antes que eu pudesse sair correndo até ela, que se contorcia para soltar-se do guarda-caça do castelo, vi Alisson abriado a porta e uma moça entrando, percebo ela lançar um olhar para Philipe ‘’Cúmplice ?’’ Óbvios que era, pelo menos isso para mim estava claro. Alguns alunos começaram a sair de dentro da Loja. Fabio solta Sarah, com certeza esperando que a menina Fugisse também. Obviamente eu conhecia a Sarah e sai correndo até ela.

- Sarah vamos sair daqui, ele não é o seu pai. Puxava a menina pelo braço. Ela estava cansada, também, tentando se sair dos braços do Fabio, que é um armário ambulante. Ouvi ela falando, enquanto ia levando ela até Spekos, para Chamá-lo, precisávamos sair dali. – Sarah, olha a roupa do individuo, o tio Phil nunca de vestiria assim. Disse, olhei para Spekos e disse – Amor, vamos sair da qui... Falei sem soltar a Sarah. Sai de dentro da Loja do tio Tiago e pensava ‘’Cade meu pai nessas horas?’’ Ele é auror, deveria estar aqui, para no mínimo saber o que esta acontecendo.

Respirei fundo e olhei para Sarah e falei – Ta mais calma? Disse, tentando parecer que estava bem, tinha que ser forte, para tentar pelo menos, ajudar Sarah. Olhei em volta e vi Spekos, queria sair correndo para abraçá-lo forte, me sentia protegida nos braços dele, mas eu ainda tinha medo, se eu solta-se Sarah e ela saísse correndo de volta para loja? Do jeito que a menina é cabeça dura, não seria nada anormal ela fazer isso.



Última edição por Lilian H. Lancaster em Sab Maio 22, 2010 2:55 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Evilyne Grouph

avatar

Mensagens : 17

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 2:04 pm

Meu disfarce estava muito bom ate aquele momento, até que o grandalhão que encurralava o falso Philip resolveu cismar comigo. Apontou a varinha para mim, e eu simplesmente o fitei por baixo do capuz.

- O que é Senhorr? Algum prroblema? – O sotaque Frances ajudaria a me safar do brutamonte? ‘ Você está com ele?’ , a pergunta do rapaz parecia mais uma acusação, mas eu não o deixaria sem resposta. – Com ele? Aah não acabei de chegarr no país, nem o conheço! – ‘ Por que usa uma capa, por que se esconde?” quanta pergunta! – No país de onde vim, pessoas como eu não são bem aceitas na sociedade. – o rapaz me fitou curioso, ou melhor, fitou a capa, já que eu não estava visível sobre ela. Ele não precisou pedir nada, por que eu de repente tirei o capuz, expondo lindos cachos castanhos que caiam até a cintura, e ao erguer o olhar para ele, os olhos da cor de um rubi explicou tudo. – Eu não estou com ele. Mas, antes que perrgunte, eu já o vi algumas vezes no jornal. Apenas fiquei curriosa. – Mas o homem não abaixou a varinha, apenas me fitou perplexo. Com um sorriso encantador olhei dele para a varinha. – Mas, a sua mama não lhe disse que é falta de educação apontarr parra uma dama?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jose Silva

avatar

Mensagens : 32

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 3:57 pm

Assim que foi solta, Sarah foi apanhada mais uma vez. Agora pelos amigos que a arrastaram para fora da loja, enquanto avisavam a ela, que aquele realmente não era Philip. Eles pareciam, assim como Fábio ter percebido que as roupas que o homem usava eram muito estranha em relação as suas vestes habituais.

Pela janela Fabio ainda pode ver Lílian segurar a garota com a ajuda do namorado. Realmente ela era uma cabeça dura, mas não pretendia mais querer voltar para dentro da loja.
E enquanto isso, Fabio ainda apontava sua varinha para a nossa querida Chapeuzinho vermelho.

A moça retirou o capuz, soltando os cabelos, todos unidos em belíssimos caixos dourados, contrastando com os olhos vermelhos. Com a voz mais doce que podia, ela finalmente se dirigiu a Fábio:

Mas, a sua mama não lhe disse que é falta de educação apontarr parra uma dama? – A moça terminou, tentando fazer Fabio desistir da idéia de ataca-la. Pobre coitada, depois dos acontecimentos que seguiram, eu, se fosse ela, iria tomar banho e dormir.

-Primeiro, eu não tenho mãe, eee... Você tem caries e seus cabelos estão desidratados querida! Então cala a sua boquinha, sua exibicionista, vampira do cabelo ruim, que eu nunca ví uma potitRuta que realmente gostasse de ler... A não ser que quisesse se anunciar nos jornais não? Filha, da sua fruta, eu detesto! - A moça ficou sem palavras - O que foi? Efeitos colaterais da marca negra? – Era verdade. A marca da moça havia aparecido rapidamente quando ela tirara o capus da cabeça, assim como a do falso Philip comecava a mudar de posição, a medida em que os efeitos do polissuco se desfaziam.

Fábio caminhou até a moça, tomando o cuidado de verificar se o diretor ainda estava na mira de Emily. Não seria, afinal, prudente que ela fizesse qualquer outra coisa e deixasse Fabio ser atacado pelas costas.

Quando ja estava perto uns 3 metros da Vampira é que finalmente parou. Ainda com a varinha apontada para a testa da mesma, podia verificar que quase nenhuma crianca estava ainda dentro da loja. Restava agora saber se aquele era o momento. Seria?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dalmo, o Elfo Domestico*

avatar

Mensagens : 76

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 4:17 pm

Repentinamente o elfo tem um ataque de "lembrança". Olha para Luna Farrel, uma atraente garota que estava perto dele e guincha altíssimo.

- Senhora Lunaaaaaa! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAhhhhh! A pulseirinha vermelha é da senhora!

O elfo debatia-se nas pedras.

- Dalmo devia ter lembrado disso antes!

Luna pede uma explicação a Dalmo, que se maltrata ainda mais.

- Dalmo devia ter lembrado, minha senhora. O meu senhor Merlin falou para Dalmo num sonho que a vermelha é da minha senhora Farrel, senhora!

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 4:35 pm

Já havíamos saído da loja ao perceber o breve conflito com uma jovem vampira na parte de dentro da loja. Estava ao lado de uma Sarah irritantemente nervosa, uma Lilian que tentava controlar a prima, um Spekos que tentava se manter longe de Sarah, mas ao mesmo tempo perto da namorada, e de um Alisson que não parava de olhar para o arco Iris. Não havia percebido a presença do Elfo, ate que ele me assusta com um grito ensurdecedor:

- Senhora Lunaaaaaa! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAhhhhh! A pulseirinha vermelha é da senhora!

Eu olhei incredula para a estranha criaturinha de olhos arregalados que estendia uma pulseira vermelha, parecida com a de meus amigos.

- Han... não Dalmo, você deve estar enganado. Não é minha. – Mas Dalmo já não me escutava mais, castigando-se em uma pedra.Vou até lá e seguro os ombros do pequeno, fazendo-o olhar para mim. – Me explica isso Dalmo. Isso não é meu!


O pequeno elfo conceguiu soltar-se de minhas mãos e voltou a se bater na pedra

- Dalmo devia ter lembrado, minha senhora. O meu senhor Merlin falou para Dalmo num sonho que a vermelha é da minha senhora Farrel, senhora!

Um Sonho? Não póde ser! Até agora pouco, estava preocupada em me concentrar para salvar meus amigos, ajuda-los. Mas isso não significava que eu queria ficar em perigo constante portanto uma feia pulseira na mão. Tentei recusar a pulseira de Dalmo, mas ao estender a mão para empurra-la contra ele, o pequeno deve ter entendido mal o movimento e acabou de enterra-la em meu pulso. Levantei a mão ligeiramente tremula para olhar o objeto, e agora estava em um beco sem saida. Mal sendo responsavel por mim mesma, teria que ser por mais uma porção de coisas que no momento não conhecia. Esse era o destino que meus pais queriam para mim? Por Merlim! Eu me meto em cada coisa...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Lancaster

avatar

Mensagens : 28
Player : alegre

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 7:54 pm

Luna acorda aquela manha alegre, como sempre penteava seus lindos cabelos loiros que encantavam todos por onde passava, já que assim como sua mãe, ela é meio veela. E incrivelmente linda. Hoje era o dia do passeio para o Vilarejo e, como Luna não é diferente das outras crianças, estava alegre. Então assim que termina de se arrumar a bela garota sai caminhando pelos corredores do castelo a procura de sua irmã Lilian ou seu primo Alisson, mas obviamente não os encontrou, já que os dois já estavam a muito tempo no vilarejo.

Luna caminhava até o local, sem saber da confusão que a esperava por lá, estava realmente sorridente como sempre esteve. Assim que chegou viu uma confusão formada no local, uma aglomeração estranha de pessoas, que pareciam que para a bela garota, parecia que estavam todos curiosos com alguma coisa, e isso deixou Luna igualmente curiosa ‘’ O que será que esta acontecendo?’’ A menina pensava, mas obviamente sem resposta. Ela continua caminhando lentamente, e vê alguns alunos perto da loja do Tiago Lancaster, o tio da menina.

Luna começava a ficar preocupada, queria encontrar sua irmã, que tinha ido muito mais cedo para o vilarejo. Mas enquanto procurava alguém conhecido, a bela menina olha para o céu, e nota uma coisa estranha, nada normal. Parecia um arco-íris, só que petrificado, isso fez com que a garota ficasse boquiaberta ‘’Por Merlin... O que será... ‘’ A curiosidade, ou talvez o medo, a invadiu, agora ela caminhava mais rapidamente, a procura desesperada de sua irmã e seus primos, talvez seu pai também estivesse por lá. Isso tudo era uma incógnita para menina.

Luna, mais uma vez, olhava para o seu, ela estava um tanto atordoada. Depois de ficar um pouco paralisada com a visão, volta a olhar para frente, e vê um grupo de pessoas, e reconhece algumas. Lilian e Alisson Lancaster estavam por lá, juntamente com Sarah, que aos olhos da menina parecia um tanto nervosa, Luna, que recebia uma coisa... Estranha de um elfo domestico. Luna aproximou-se e pode ver quer era uma pulseira vermelha olhou para o braço de todos por ali, e menos Alisson usava aquela pulseira.

Luna começou a correr na direção de todos e parou perto de Alisson e disse ofegante e ao mesmo tempo nervosa – Primo, o que está acontecendo! Ela diz isso muito nervosa. Olha para os demais e vê quem tinha a pulseira. Spekos, Lilian, Sarah e agora Luna... Ela olha para irmã e da um leve sorriso de comprimento, que corresponde igualmente e fica perto de Alisson esperando as resposta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Profº Emílio Fox

avatar

Mensagens : 45

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 8:16 pm

Há muito não saia dos meus aposentos da torre mais alta no quinto andar do castelo de Legilimência. Prendi meus cabelos com uma xuxa colorida que carregava exatamente as sete cores do arco-íris, já que para mim não era novo nenhum dos fatos que iriam ocorrer. Eu previ tudo na tarde anterior, quando fiquei cerca de cinco horas concentrando-me com minha bola de cristal magnetizada. As pessoas olhavam curiosas o céu, nem liguei em me certificar que minha visão tinha se concretizado, pois jamais errei em minha vida. Antes de entrar na loja que sabia que todos estavam reunidos e fazendo a maior algazarra, eu ajeitei minha xuxa no cabelo, levantei um pouco as mangas de minha camisa polo e tirei meu Talismã do Destino da bolsa de contas de onde ele ficara por tanto tempo. Adentrei.

-Olá à todos! - Entrei anunciando e roubando a atenção do grupo que estava em um inicio de briga. Os mais velhos olharam para o bastão que eu carregava e ficaram perplexos ao verem que ele realmente estava ali, o Talismã do Destino da Joie. - Não se movimente nem um centímetro se não quer morrer! - Falei apontando uma das pontas do bastão para a vampira que estava em pé e agora olhava para mim. Os poucos alunos que estavam nos corredores olhando curiosos, que raramente me viam circular entre a Academia estavam assustados com minha atitude, jamais me viram agir assim. Até hoje.

- Vejo que Joanne está atrasada não é mesmo? Esperarei. - Sentei-me em um banco que puxei por ali mesmo e fiquei bem acomodado, olhando todos me observarem com indiferença. Não estava ligando muito, tudo estava saindo como imaginei, iria tudo dar certo, bastava esperar mais um pouquinho. Teria que ganhar tempo. - Vocês estavam perguntando alguma coisa ao suposto diretor, não? - Disse ironicamente, pois já sabia quem estava ali na minha frente. E completei: - Onde estão as crianças? Não querem que elas fiquem lá fora com o Hunter chegando não é mesmo? Sendo eu iria as querer cada vez mais perto. Temo pelas vidas delas, pobres coitadas. Somos 13 como o número da morte. Saibam que um de nós irá morrer. Irá sim. - Tirei minha direção de todos e peguei um pacote de doce de vermes que estava na minha esquerda, em uma prateleira.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   Sab Maio 22, 2010 9:26 pm

Tudo que vai um dia volta !!
Quero que voltes para mim, que sejas minha.


Meu amor,

Sim, sua coruja é muito capaz, tanto que até eu estou impressionado. Acredito que estarei indo ao vilarejo no mesmo horário que vocês. Como não estamos muito longe um do outro acho que sua coruja será capaz de entregar-lhe este bilhete uns 10 minutos antes de minha chegada. Pretendo ser a resposta de todas as suas perguntas e a resolução de tua complicação.

Estou sobrevivendo por ti.
Seu Rick.


Não que eu tenha percebido de imediato que “H.E.V.” fosse a Hanny. O que realmente me revelara quem escrevera-me o bilhete foi o doce sabor de seu perfume, que viera junto com a carta impregnado no papel. Estaria ela preparada para ouvir de minha boca tudo o que acontecera comigo e com o Spekito? Não apenas a parte que a sociedade foi avisada, mas também a parte entre quatro paredes que só nós dois poderíamos revelar a alguém. Mudei totalmente meu visual, pois convenci minha mãe e o Snape de que precisávamos trocar de vestes para que ficássemos mais legais e vistosos. Roubamos uma loja de um shopping center no Ceará e eu me coloquei em um estilo mais punk, algo que fizesse eu me sentir mais vampiro pois era minha realidade de vida agora. Troquei também o cabelo, uma tarefa um tanto quanto difícil para um metamorfomago que não controla seu dom. Até que consegui mudar o cabelo e alguns poucos traços do rosto. Ganhei um bom tempo com esta ideia maluca e assim poderia chegar no vilarejo de Legilismeade exatamente na mesma hora em que os alunos do castelo estivessem por lá.

Quando chegamos, Joanne ainda estava com a aparência da auror, efeito causado pela poção polissuco que tomara antes. Porém, nossas roupas eram deslumbrantes demais para o sol que fazia naquela belíssima manhã de domingo. Um estranho detalhe não deixava que as pessoas nos observassem, no céu, um arco-iris pairava totalmente petrificado e muitos fitavam-o comentando algum tipo de boato antigo, uns até gritavam das janelas de suas lojas para o seu amigo comerciante da loja do outro lado da rua. Todos os tipo de alertas eram gritados, principalmente os do tipo: “O dia chegou, vamos fugir” ; “Onde estão os escondido?” ; “Precisamos nos cuidar a partir de agora com muita cautela”. Percorremos um longo caminho do percurso sem que ninguém nos notasse. Estávamos invisíveis aos olhos da sociedade. Seria isto uma coisa boa?

Andamos até a frente da loja de doces que era do pai de meu amigo, do Sr Lancaster. “Minha Mãe” já se encontrava a abrir a porta quando eu adverti: - Temos mesmo que entrar ai? E por vir por aqui pelos fundos se não estão nem se quer nos percebendo? Acho que o movimento ai dentro está muito grande, algo de ruim de passa. - Joanne olhou-me e deu-me um sorriso sincero de admiração. Não entendi muito bem até que ela mesma explicou-me: - Eu já estive nesta cena antes, neste mesmo dia e nesta mesma hora. O meu Talismã me dá está vantagem meu filhote. Não se preocupe com nada. - Assenti com a cabeça e olhei para Snape, que ate agora não havia falado nada. Entramos pela porta dos fundos e não havia ninguém lá. Era um deposito vazio. A verdadeira razão para eu ter tentado intervir em nossa visita a loja é porque queria ficar vagando pelo vilarejo até encontrar Hanny. Teria ela recebido minha coruja?

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O passeio em Legilismeade (Evento 04)   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O passeio em Legilismeade (Evento 04)
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Movido: Tiles para o evento mapper da MMORPG BR
» Mapa Mundi (Evento)
» Tudo sobre RPG Maker XP
» [EVENTO] MONTE SUA QUEST BASEADA NOS EPISÓDIOS DA SÉRIE POKEMON!
» Evento Ressaca Friends

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia de Magia Legilimência :: #Eventos-
Ir para: