InícioportalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
SEJAM BEM VINDOS À ACADEMIA DE MAGIA LEGILIMÊNCIA!
NOVAS VAGAS PARA CARGOS ESCOLARES E MINISTERIAIS ABERTAS. CONFIRAM!
VOLTA ÀS AULAS!
NÃO DEIXE DE REGISTRAR SEU AVATAR E SUA FICHA DE PERSONAGEM!
TODOS OS AVATARES DEVEM TER O TAMANHO 200X400!

Compartilhe | 
 

 Ryan Villadesko - 3º ano Brave (Selecionado)

Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Ryan Villadesko - 3º ano Brave (Selecionado)   Sab Abr 10, 2010 11:11 am

The Player
" Aquele que está por trás das cortinas "


Nome: Gabriel B.
Idade: 13 ¬¬
E-mail / MSN: gabriel_vitor02@hotmail.com
Conhece os livros de Harry Potter? Ahã, já li umas 4694644 vezes
Tem algum outro personagem na AML? Qual(ais)? Não, this is my first.
Já jogou RPG de Fórum antes? Mais fácil perguntar qual eu não joguei xD

The Character
" Aquele que é comandado "

Nome: Ryan Yohanes Villadesko
Idade: 13 Anos too.
Raça: Sangue Puro, com certeza.
Data de Nascimento: Vinte e Seis de Maio de Mil Novecentos e Noventa e Oito.
Local de Nascimento: Glasgow - Escócia

Pai: Donnan Gordon Villadesko
Mãe: Aileen Bethia Yohanes Villadesko
Irmãos: Sheena Bethia Villadesko , sem mais.
Outros parentes: Alguns outros, mas sem necessidade de serem citados.

Physical Description
" Gordo, magro? "


Cabelo: Extremamente liso, um castanho escuro. Melhor não tocá-lo, ele pode se irritar verdadeiramente com você, tenha certeza disso. Brilhantes e ofuscantes, o charme do garoto está especialmente em seus fios castanhos.

Olhos: Um azul celeste, penetrante. Se dizem que todos tem suas maiores armas, essas são a de Gladriel. Expressantes, você saberá que ele tem um problema, apenas olhando em seus olhos, que quase sempre, transmitem o que, com palavras, ele não consegue dizer.

Altura: Hmm, Um Metro e Oitenta e Três, isso. ( uma criança de treze anos medindo isso, o.o)

Estrutura do Corpo: Bombado, como todos dizem. Talvez por heteditariedade, ou pelos exercicios mesmo, possui um corpo de dar inveja á qualquer garoto.

Avatar: Adam Gregory

Descrição Psicológica
" Eu sou assim, e não mudarei só por você "


Personalidade: Bom, primeiramente, um aviso. JAMAIS o chame de Ryan, se dirija sempre com o apelido, Ry. Tem um nojo horrivel do nome, que julga anormal, de outro planeta. Possui um coração digamos, de prata, pois não chega a ser ouro. E neste coração, se encontra a coragem de que muitos não tem, sim, ele é capaz de enfrentar os seus medos sozinho, pois odeia que o ajudem, orgulhoso. Se é sociável? Depende muito de seu dia, pois é dono de uma bipolaridade sem igual, pode conhecê-lo hoje, mas amanhã pode não saber quem é realmente. Bom, é bem desastrado também, sim, como o player. Julgado um mauricinho por alguns, porém, não é narcisista, como muitos outros garotos, e nem se acha bonito, se menosprezando a maioria das vezes. Não deixa que nada o suba a cabeça, sempre controla suas emoções, somente falhando quando se trata de amor, é, ele é vitima de se apaixonar pelas garotas erradas. Acho que já está bom, descubram e o julguem vocês mesmos, como quiserem.

Anseios: Acabar a escola logo conta? Se sim, é um dos anseios. Pretende se tornar um membro do ministério da mágia, tal como seu pai, que trabalhava na seção de mistérios, antes de ser...

Medos: Julga não ter nenhum, porém possui muitos. ( Não riam) Ficar velho, é um deles. Possui um medo horrivel de alturas, e lugares fechados, por sofrer de Claustrofobia.
Tendência: Não irá fazer nada que se arrependa depois, portanto, tende á ser do bem, sujeito a mudanças bruscas de humor durante os dias XD.

The School
" Para qual casa eu devo ir? "

Casa: Brave
Ano: 3º Ano.
Quer se candidatar à monitoria?

Não, creio que as vagas já estejam ocupadas, mas se não estiverem, sim, gostaria muito.

É jogador de Quadribol? Qual posição? É o que se pode chamar de verdadeiro 'quebra galho', é um reserva de goleiro, sim, porém, não é muito fã de jogos de quadribol, preferindo os duelos.

Vassoura: Uma Firebolt.

Varinha: A combinação de dois artesãos de varinha, criarem especialmente para ele, á pedido de seu pai, uma varinha que fosse boa ao mesmo tepo, em feitiços ofensivos, defensivos, e conjurações. Sua madeira, provém de carvalhos envelhecidos do alto dos monte da Holanda, revestido com chifre de unicórnio moído. Seu interior, uma gota de sangue de testrálio, uma lágrima da cura da fênix. Combinação que pareceu dar certo, pois nunca falhou, mas, quem sabe, pode haver alguma primeira vez? Possui 21 centímetros, e é maleável, sem mais informações.
Animal de Estimação: Uma gata preguiçosa, de nome Dayanna. ( Ou Day, como a chama)

História do Personagem
" Tudo começa..."
(Pronta)

Na minha vida nunca aconteceram episódios inéditos, ou especiais, eu sempre tive uma vida normal, como a de qualquer criança, coisa que eu já não sou mais. Nasci em uma poluida, e nada pequena cidade Da Escócia, de qual o nome eu não me recordo atualmente. Meus pais, se conheceram de uma forma um tanto quanto estranha, um tribunal bruxo, e um estava de cada lado. Lutavam contra, pela mesma causa, porém, tudo isso, ainda bem, ficou apenas nos tribunais, pois se não, acho que eu não estaria aqui, para narrar essa história. Não vou contar como nasci, pois todos os bebês nascem da mesma forma, creio eu, estou certo? Bom, mamãe me ganhou exatamente a uma hora da manhã do dia 26, não que isso vá ter alguma interferência na história, mas, não me custava nada citar esse fato, nada incomum. Vamos logo pro que interessa, bom, eu tive a sorte de nascer entre uma das familias mais ricas da Europa, donas das industrias mais poderosas de artigos de quadribol do mundo, cujo nome não irei citar, para a minha segurança. (xD) Tive a infelicidade de pssuir uma irmã mais velha, que adora dar palpites nas minhas decisões, e abusar da sua "autoridade" só por ser mais velha. Sempre foi a queridinha do papai, somente por conseguir aos 11 anos, uma vaga na Escola de Beauxbatons, a mais renomada da França, a unica, eu acho. Desde pequeno, sempre gostava de desenhar, sim, agora falo de mim. Com tês, quatro anos, retratar os rostos das pessoas, era um hobby que eu tinha, mas não ficavam parecidos, era como qualquer rabisco que crianças dessa idade poderiam construir, só que algum dia, isso mudaria.

No meu aniversário de quatro anos, eu me lembro bem, foi quando descobri, que era dotado de magia, assim como a minha irmã. Sim, ela é sete anos mais velha que eu, hoje com vinte anos, formada bruxa, e sub-chefe do departamento de catástrofes mágicas, do ministério da magia. O orgulho para a nossa familia. Mas voltando, naquela noite, para os acontecidos estranhos. Como qualquer criança, eu não gostava de cantar uma certa musica Trouxa de aniversários, parabéns para você, somente por odiar a parte do " com quem será ". Mas meu primo Crag, sim, ele adorava me provocar, fez o que eu menos queria. Canto essa parte da musica, da qual, não gostei, e em prantos, bati os pés no chão, birrento, como sempre fui. Só não entendiao porque todos me olhavam estranhamente, e porque uma ventania forte, tomou conta da mansão de meus pais. Os talheres da mesa se entortavam, e a lareira se acendia e apagava, sozinha, em chamas azularadas. Muito estranho, pra mim, não sabia se era eu que causava aquilo. Meu primo, era trouxa, logo desmaiou, quando a mesa se virou, foi uma catástrofe. Tudo terminou, quando eu me acalmei, porém, nesse tempo de demora, já estava tudo de cabeça para baixo, e uma bagunça na qual, era impossivel se achar algo limpo. A festa havia acabado para mim, subi as escadas, e naquela noite, acabei adormecendo sob o tapete persa de mamãe, do qual era quente, e aconchegante.

A chuva caía lá fora, e eu brincava de fazer desenhos, com o dedo sob a janela, e a fumaça gélida que predominava, ia se contornando aosmeus traços, que faziam meus olhos brilharem, até que ao lado da janela, adormeci, sobre o já citado tapete. Um dia no qual eu não iria me esquecer, não como um trauma, mas pelos desenhos que havia conseguido fazer, porém, logo sumiam, cobertos novamente, por aquela fumaça por fora das janelas. Havia desenhado um dragão, que era um animal que admirava muito, e sempre tentava decifrá-lo de formas diferentes, sonhava ter um, era um sonho de criança, no qual eu iria me arrepender depois. Uma criatura estranha, pousou sobre a janela, e o bafo que eliminava suas narinas, acordei ouvindo o flambar de suas asas, embaçava todo aquele vidro, e impedia qualquer visão, somente vi, os olhos verdes dourado, que pareciam ser de um gato. Abri a janela, e somente fui arremessado para trás, com uma esvoaçada, que seafastou, e eu não vi mais aquela criatura, durante toda a vida. Porém, eu sentia que era um dragão, e todas as noites corria para a janela, para tentar mirá-la novamente, e desenhá-la como realmente era. Mil formas me eram vistas, feias, bonitas, grandes, pequenas, queria apenas ver dinovo, para poder ter certeza de que aquilo era um dragão. Podem achar isso idiota, mas era importante pra mim, admirava uma criatura na qual não sabia realmente como era, e havia vivido várias coisas, em somente uma notie, demais para uma criança de quatro anos.

O tempo passou, e o garotinho cresceu. Os desenhos eram cada vez mais reais, e na parede de meu quarto, várias formas de dragões alados, nadadores, terrestres, era uma paixão que tinha, de infância, e desejava muito, ter um dragão para mim. Sonhava conquistar os céus, montado na criatura indomável, de que sempre tentavam me fazer esquecer, dizendo que era assassina, porém não adiantava, minha cabeça não se importava de como era sua personalidade, queria apenas ter um, seja ele assassino ou não. Não imaginava também, que uma dessas criaturas pudesse causar mal a alguem, não via como. Ingenuidade, era assim, minha definição, aos 7 anos. E as noites em frente a janela persistiam, porém, não mudava nada, era sempre a mesma coisa. O mesmo vidro, mesmo quatro, mesmo tapete, mesmo lugar, porém não a mesma criatura. Uma pena, uma frustração, que aos sete anos, eu já havia construido, e levaria para toda a vida, que não era tão cumprida assim. Aos 8 anos, o zoológico da cidade, foi meu destino. Não, não iria lá para morar com os nimais, apenas uma visita. Conheci uma garota, que por sinal era minha vizinha, seu nome era Ammy, e uma amizade forte se formou, não nos sepáravamos por nada, era uma amizade estranha, eu não conseguia sentir somente amizade, era algo á mais. Parecia como um sentimento que havia se transformado, de amizade, á uma paixão, quem sabe, um amor, de criança.

Não tinha idade o suficiente para entender o que é o amor, e todos os anos que passamos juntos, foram os melhores da mnha vida. Até que aos onze anos, no dia em que iria embarcar, para ir para a escola de maga, na qual recebera uma carta, dei meu primeiro beijo, namesma garota da infancia, Ammy. Estava apaixonado, e era uma pena, ter que deixá-la. Iria para beauxbatons, e se separaria de mim, sabe-se lá, se poderia vê-la novamente, sabe-se lá, se ainda seria apaixonado por ela, no tempo em que estivesse na escola. Cartas e mais cartas, jogadas sobre a minha escrivaninha eram lidas, diariamente, com o perfume suave que ela tinha, era como um fetiche, algo muito profundo, para alguem de somente onze anos, não? Meu primeiro teste de quadribol, foi quado conseguir ser goleiro, reserva, de minha casa, que por sinal era Brave, de uniformas bonitinhos, até. Sim, mudei de assnto, me é doloroso continuar falando de alguem que amo, sem poder estar com esse alguem. Hoje, no terceiro ano, ainda sonho com ela, a mesma garota,o mesmo desenho, a mesma janela, e ainda tenho desejo, de voltar tudo ao começo, novamente, para poder mudar tudo, interferir no passado, viver o presente, e mudar o futuro, no qual, eu sabia que me reservaria coisas, inesperadas.

Sim, diário, e hoje eu descobri que " Os sonhos nos transportam para mundos desconhecidos, para que possamos explorá-los, e quem sabe, governar o misterioso reino, de nome imaginação "

Será tudo isso, um sonho, ou imaginação?


Citação :
História curta, podre, e por favor, ignorem os errinhos de ortografia, não abri o word, huahuauhahua.



Última edição por Gladriel Kimbed em Sab Abr 10, 2010 1:38 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Henri Villadesko

avatar

Mensagens : 33
Player : Yuri

MensagemAssunto: Re: Ryan Villadesko - 3º ano Brave (Selecionado)   Sab Abr 10, 2010 12:19 pm

[gay, falei que não queria competição na postagem ¬¬]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Ryan Villadesko - 3º ano Brave (Selecionado)   Sab Abr 10, 2010 12:23 pm

HAHAHA, eu não ofereço riscos, mano! Razz
SHUAHUSHUASUHSUHUHAS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Miranda Santiago Vanckock

avatar

Mensagens : 91
Player : Sizca

MensagemAssunto: Re: Ryan Villadesko - 3º ano Brave (Selecionado)   Sab Abr 17, 2010 9:48 am

Olá Gabzz *--* Bem vindo à AML !

Sua ficha está mais que perfeita *tu sabes disto*
Esperamos total interação e participação de seu personagem.
A direção entrará em contato com você por msn, aguarde a liberação do personagem.


A AML precisa de você.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Ryan Villadesko - 3º ano Brave (Selecionado)   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Ryan Villadesko - 3º ano Brave (Selecionado)
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Copa União - Fase de Grupos: Igor Mota Vs. Ryan Tyron
» Mega Colecção de mapas (6 Volumes - 2GB) Condado BraveHeart
» Ryan's Pokédex - Relatório de pesquisa
» ✓ [FICHA] Ω Ryan Fercondinni

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia de Magia Legilimência :: Fichas ~-
Ir para: